sexta-feira, 25 de maio de 2012

Relatório de visita ao NUCAAR

Postem aqui seus relatórios da visita ao NUCAAR.

Como atrasei a postagem deste link, vocês terão até o dia 01/06  para entrega.

um abraço,

Ana Débora

52 comentários:

  1. Luana Costa Nascimento

    Visita ao NUCAAR

    No dia 17/05 parte da turma de medicina da Universidade Federal de Sergipe visitou o NUCAAR- NUCAAR NUCLEO DE CONTROLE AUDITORIA AVALIACAO E REGULACAO. Podemos perceber que o NUCAAR é um centro de regulação da saúde pública do estado. Local de ligação entre a atenção básica e os serviços de média e alta complexidade.
    Os funcionários do núcleo são profissionais de saúde, grande parte formados por médicos. A função primordial é otimizar os recursos do ministério da saúde distribuindo-os para melhor proveito da população.
    Lá são distribuídos os serviços de média complexidade ( consultas com especialistas e alguns exames), alta complexidade (APAC), avaliação dos prestadores de serviço e controle de avaliação (cobrança).
    O processo inicia-se com o chamamento público: é onde os prestadores de serviço se apresentam para a licitação. Primeiro eles levantam estatísticas para verificar o nível de série histórica de acordo com o ministério da saúde e depois fazem o chamamento público pelo jornal, diário oficial, internet....
    Depois de escolhido os prestadores de serviço, eles parametrizam a oferta que vira a agenda mensal que é então disponibilizada para o serviço e distribuida para as unidades básicas de saúde. A regulação analisa diariamente a agenda, se os prestadores estão cumprindo ou não a oferta diária, se há equipamentos quebrados etc. Para isso é gerado uma chave para cada procedimento realizado pelo prestador e no fim do mês é checado cada prestador e pago somete o serviço efetuado.
    A regulação distribui também as vagas para a demanda da população. Para isso eles se valem da lógica do sistema baseado em parâmetros como idade, gravidade da doença e informações . É onde surge os “entraves” como falta de SID, falta de causa e de relato de caso....
    Cada profissional tem um elenco de procedimentos que é responsável pela regulação e eles tentam trabalhar todos seguindo o mesmo protocolo. A regulação tenta usar os recusos da saúde para os mais necessitados e de forma rápida.
    Enfim, o NUCAAR é um sistema de regulação dos recusos públicos que tenta ser justo na distribuição das vagas dos serviços. Tem sérios problemas como excesso de demanda, falta de vagas, um elevado índice de absenteísmo e falta de informação, mas tenta atender toda a população de Aracaju e do interior de forma rápida e justa.

    ResponderExcluir
  2. Bruno Matias de Carvalho (Atividade III – Visita ao NUCAAR)

    Dentre os princípios defendidos pelo SUS, o da equidade é aquele com maior peso na hora de distribuir os recursos da saúde. Apesar de ser contraditório, agir com igualdade, ao contrário do que muitos imaginam, não é simplesmente repartir os benefícios públicos de maneira igual. Muito mais que isso, o SUS entende que fornecer mais aos que mais necessitam é uma maneira de se fazer Justiça Social. É nesse sentido, de garantir a equidade ao serviço do SUS, que a NUCAAR exerce um dos papeis mais importante, o de regular as solicitações feitas em benefício dos seus usuários visando à otimização dos recursos.

    O Núcleo de Controle Auditoria Avaliação e Regulação (NUCAAR) é responsável, além de outras, pela coordenação de exames, consultas médicas e alguns serviços especializados de média e alta complexidade. Para o desempenho de suas funções ele conta com cinco setores: Setor de alta complexidade, Setor de média complexidade, Setor de controle e avaliação, Setor jurídico e Setor de auditoria. Ele conta ainda com a participação de vários profissionais de variadas especialidades médicas e não médicas; a fim de entender melhor as necessidades individuas dos usuários a ser regulados. Esse é o ponto mais crítico para desempenho do Núcleo, já que os recursos são finitos e seu fluxo depende de uma criteriosa avaliação por parte dos profissionais reguladores. Assim, para evitar injustiça, seus reguladores acabam seguindo uma lógica semelhante para liberação de procedimentos, estabelecendo prioridades conforme as necessidades particulares; mas é claro que, para o perfeito desempenho do sistema, é necessário compromisso por parte do solicitante. Estes, muitas das vezes, não entende o real valor de descrever com detalhes a situação do usuário. Isto acaba prejudicando, em grande parte, o atendimento dos mesmos ainda que estejam severamente necessitados, já que esse, através do SISREG, é o único meio de avaliação por parte da regulação.

    A maior barreira contraposta ao NUCAAR, no entanto, se deve à pequena oferta frente à imensa demanda à sua frente. Essa situação é agravada por dois mecanismos: primeiro porque pessoas tem se abstido dos procedimentos marcados e segundo porque as prestadoras de serviços tem se poupado a realizar uma serie de exames cujo preço da tabela SUS não tem sido do agrado delas. Existe todo um protocolo para uma empresa se tornar prestadora SUS. Primeiro a NUCAAR divulga suas necessidades, depois as empresas lançam suas propostas informando quais procedimentos podem oferecer, sua quantidade e seus horários disponíveis, e por último é feito a contratação, observando o limite financeiro, das prestadoras que oferecem maior variedade de serviços e assim é estabelecida a agenda para marcação dos procedimentos solicitados. Essa estratégia de contratar empresas que oferecem maior quantidade de serviços é uma tentativa de obter uma boa cobertura de procedimentos; porém, essa cobertura deixa a desejar em alguns setores os quais têm se mostrado desvantajosos às prestadoras. Somado a esse fato, de disponibilidade diminuta, existe a evasão, por parte dos pacientes, das consultas e ou exames marcados. Esse problema é ainda pior quando estes não fazem o cancelamento em até 48 horas o que resulta em vaga perdida, contribuído assim para o aumento das filas de espera. Uma estratégia útil adotada pela regulação para minimizar esse prejuízo foi à realização de um overbooking, oferecendo maior número de agendamento que o que se dispõe de vagas para realização de procedimentos observando, é claro, a taxa de evasão do mesmo.

    Diante das necessidades particulares e a finita disposição de recursos, cabe ao NUCAAR regular os casos estabelecendo uma fila de prioridades. Para isso, ele tem em sua disposição 5% de todos os procedimentos não críticos (enquanto os 95% restantes ficam disponíveis para rede), além de todos os outros de alta complexidade. Sendo, portanto, de sua competência garantir a equidade aos mais necessitados.

    ResponderExcluir
  3. Camila Andrade Maia

    O NUCAAR, Núcleo de Controle Auditoria Avaliação e Regulação, é um serviço do Sistema Único de Saúde que coordena a regulação de exames, consultas médicas e alguns serviços especializados de média e alta complexidade. Este é formado por cinco setores: Setor de alta complexidade, Setor de média complexidade, Setor de controle e avaliação, Setor jurídico e Setor de auditoria. A visita ao NUCAAR nos permite entender o funcionamento do SUS e de como é feita a regulação na prática e também o conceito de equidade que é bastante praticado pelos reguladores que são profissionais da saúde como fisioterapeutas, odontólogos, médicos de diversas especialidades. Esse núcleo é responsável pela marcação de apenas 5% de toda a oferta, os outros 95% podem ser marcados diretamente das Unidades Básicas de Saúde. Os reguladores têm a função de analisar qual paciente precisa mais do serviço naquele momento, ou seja, estão constantemente praticando a equidade. Essa análise é feita a partir das informações enviadas pelo médico solicitante, que devem conter o CID e dados sobre a história do paciente que sejam pertinentes nesse caso e que ajudem o regulador a entender a situação do paciente para otimizar a marcação.
    Porém, a realidade é que o médico solicitante nem sempre preenche as informações de maneira ideal, nem sempre usa o CID corretamente, utilizando muitas vezes o CID Z00 que significa “exame geral e investigação de pessoas sem queixas ou diagnósticos relatados”, o que dificulta a avaliação dos reguladores e o serviço do núcleo.
    Dessa forma, a visita ao NUCAAR foi de fundamental importância para abrir nossos olhos como futuros médicos no quesito da responsabilidade da nossa profissão, principalmente na avaliação de casos e no preenchimento de protocolos, pois a nossa correta avaliação evita que o sistema seja sobrecarregado com casos desnecessários, evitando, ainda, que aqueles que realmente precisam fiquem na fila de espera. Reconheço que não fazia idéia da existência de tal serviço e que a visita, mais uma vez, se mostrou importante e necessária para uma formação completa quanto médica.

    ResponderExcluir
  4. Rodrigo Mota

    Um médico ao solicitar um exame de um paciente, na sua unidade básica de saúde, o informa a procurar como fazer tal procedimento na recepção da unidade. Na própria recepção a pessoa responsável verifica no sistema se há disponibilidade de marcar o procedimento. Não tendo, esse normalmente solicita tal exame para um local, o NUCAAR, que ficará responsável para a marcação. Ao chegar o pedido um regulador procura um local onde possa fazer o exame e avisa ao solicitante do dia e de onde fazer o procedimento. O solicitante fica responsável para avisar ao paciente onde ele fará o exame. Basicamente muito simples o funcionamento, não é? Porém durante o trajeto podem acontecer algumas falhas.

    O pedido do médico pode ser muito vago. O solicitante da unidade básica pode não procurar direito a disponibilidade de vaga e mandar para o NUCAAR um pedido “simples” consequentemente sobrecarregando o regulador do NUCAAR de pedidos (leve em consideração que não existe apenas uma unidade básica). O regulador do núcleo pode escolher, para ser o primeiro, de forma errônea o pedido. A transmissão da informação para o paciente pode não chegar a ele. E o próprio paciente pode simplesmente não ir fazer o exame, deixando assim uma vaga que poderia ser preenchida por outro.

    Hoje uma das principais falhas do SUS , como mostrado pela imprensa, seria na marcação de exames com queixas de: demora na marcação, falta de alguns exames, entre outros. A saúde pública claramente não suporta a demanda sozinha e para corrigir essa falha há contratação de serviços privado, mas algumas vezes tal parceria não é vantajosa para o serviço privado. Já os parceiros muitas vezes não informam para o NUCAAR que estão com problemas e que alguns procedimentos não estão sendo feitos e a própria saúde pública pode estar com problemas. A demanda por exames é alta como também é a responsabilidade do NUCAAR.

    É de primordial importância que o médico saiba como funciona um lugar como esse, pois a base de todo o processo funciona com ele, no seu pedido de exame. O médico necessita informar de forma precisa a utilidade do mesmo para que o regulador saiba escolher melhor aquele que vem primeiro obedecendo assim um dos princípios do SUS: equidade. A população, também, pode apresentar uma parcela significativa de culpa na falha, pois no ano passado a porcentagem de falta aos exames chegou a 40% mais ou menos. O ideal seria que a pessoa informe caso não vá fazer tal procedimento. A solicitação do exame ainda passa por algumas falhas do próprio sistema, pois um mesmo pedido pode ser feito mais de uma vez (basta, por exemplo, alterar a abreviação do sobrenome que o sistema não vê que é a mesma pessoa, isso deixa a fila de espera ainda maior)

    A estrutura do NUCAAR é um pouco precária para a sua importância, porém as pessoas com quem nós conversamos pareceram ser conscientes da responsabilidade e o próprio sistema apresentado aparenta ser eficiente, apesar de falhas. Também ficou claro que o principal para que o sistema funcione de forma mais ideal possível é que se tenham informações claras.

    ResponderExcluir
  5. RODRIGO GUIMARÃES AMARAL

    No dia 18 de maio de 2012 foi feita uma visita ao NUCAAR( Núcleo de Controle, Auditoria, Avaliação e Regulação), localizado no Bairro Siqueira Campos, em Aracaju-SE. Lá, Sérgio nos apresentou qual a função e como funciona tal instituição. Esse órgão faz parte do SUS e tem como principal responsabilidade a regulação dos procedimentos de média e alta complexidade. Nele existem 5 setores: o setor de média complexidade, o de alta complexidade, o de auditoria, o jurídico e o de controle e avaliação.
    O NUCAAR é composto por profissionais pertencentes às diferentes áreas da saúde, como fisioterapeutas, odontólogos e médicos de várias especialidades, como cardiologista, oftalmologista, ortopedista, oncologista, ginecologista, gastroenterologista e pneumologista. Esses profissionais tem a importante função de fazer a marcação dos procedimentos de média e alta complexidade, incluindo, assim, exames complementares, consultas com especialistas, fisioterapia, entre outros. A prioridade de marcação é feita com base nos dados clínicos de cada paciente enviado pelo médico da unidade de saúde. Aí reside a importância de uma anamnese bem feita e do correto e completo preenchimento dos protocolos pelo médico. Assim, evita-se que sejam realizados exames ou outros procedimentos sem que se tenha uma justicativa plausível, reduzindo de maneira significativa gastos excessivos com procedimentos desnecessários. Além disso, 5% de todas as vagas dos procedimentos regulados pelo NUCAAR são reservados para os casos de urgência, enquanto os outros 95% são para os pacientes de menor risco. Um grande problema registrado atualmente, é a solicitação de exames pelo médico sem uma justificativa ou com o CID Z00, que não especifica nada sobre o quadro clínico do paciente, dificultando o processo de triagem dos casos de maior ou menor urgência.
    Após a aprovação pelo médico regulador, o procedimento geralmente é marcado para a instituição mais próxima da residência do paciente e que seja prestadora de serviço para o SUS. Essas intituições podem ser públicas, filantrópicas ou privadas. Se apenas existissem as públicas, a oferta não daria conta da demanda. A negociação com essas empresas privadas é feita a partir de licitação.
    Outro grande problema que nos foi relatado é a alta taxa de absenteísmo. Ou seja, pessoas que conseguem a marcação do procediento, mas não comparecem para realizá-lo e nem avisam com atecedência. Assim, agrava-se o problema da fila de espera, já que, esses pacientes continuam na fila de espera e retiram a oportunidade de que outras pessoas que também estão precisando realizem tal procedimento. Por isso, é importante conscientizar a população a informar ao NUCAAR com no mínimo 48 horas de antecedência a ausência no procedimento, para que haja tempo suficiente de remarcar com outro paciente, evitando, assim, o aumento da fila.
    Enfim, a visita ao NUCAAR foi bastante enriquecedora pois nos mostrou a importância do preenchimento completo e correto das informações clínicas dos pacientes para a melhoria do funcionamento do SUS, além de mostrar a necessidade de conscientização da população ao informar com antecedência a ausência nos procedimentos. Assim, com cada um contribuindo, tanto os funcionários quanto os usuários, teremos com certeza um SUS cada vez melhor.

    ResponderExcluir
  6. KAÍQUE ANDRÉ DO NASCIMENTO GÓIS


    O NUCAAR ( Núcleo de Controle, Avaliação, Auditoria e Regulação) é o órgão do SUS do qual saem todas as ordens para ofertas de exames e outros procedimentos de acordo com a prioridade do paciente( princípio da equidade). Além dessa função, ele possui outras utilidades como os setores de controle e avaliação, jurídico e o de auditoria.
    Os reguladores são médicos de diferentes especialidades, além de fisioterapeuas e odontólogos. Eles têm a função de analisar e utilizar do princípio da equidade para administrar de uma maneira justa a distribuição dos pacientes para seus exames solicitados e se possivel em uma local próximo da unidade básica de saúde a qual o paciente se dirigiu.
    O NUCCAR fica responsável por marcar apenas 5% da oferta dos procedimentos, o restante é feito diretamente na UBS. Mas mesmo sendo apenas essa pequena porcentagem, o número de pessoas em determinadas filas é muito alto. E a essa demora são atribuídos vários fatores.
    Tais fatores são: impossibilidade do prestador de realizar algum serviço, como por exemplo quando há quebra ou mau funcionamento de algum aparelho necessário para o procedimento.( Nesse caso me refiro a prestadores privados que destinam parte das suas vagas de procedimentos para o SUS); a falta de informações por parte do médico solicitante o qual mostra desrespeito pelos reguladores ao colocar na CID o termo Z00 que significa “exame geral e investigação de pessoas sem queixas ou diagnósticos relatados”, este termo dificulta o direcionamento dos pacientes para os exames necessários, tornando o processo mais oneroso para o Estado e menos resolutivo para o problema do paciente; o absenteísmo o qual traz prejuízos tanto para os pacientes quanto para os prestadores.
    Nesse contexto, nós como futuros médicos deveremos ter consciência de todo o trabalho que os reguladores têm para agendar os procedimentos necessários para o paciente, informando de forma correta para a central de regulação. Além disso deve-se avisar aos pacientes para que esses cumprirem o seu compromisso afim de evitar o absenteísmo.

    ResponderExcluir
  7. O NUCAAR (Núcleo de Controle Auditoria Avaliação e Regulação) é basicamente um órgão que regula o sistema público de saúde. Ele é composto de 5 setores: setor de média complexidade (organiza a solicitação de exames), setor de alta complexidade, setor jurídico, setor de auditoria e setor de controle e avaliação. Ela é administrada por profissionais como oftalmologista, ortopedista, pneumologista, ginecologista, dentista, fisioterapeuta, oncologista, gastroenterologista e cardiologista.
    Para que o sistema funcione de forma adequada é necessário um planejamento da saúde, avaliando a necessidade populacional. Para isso é feito a PPI, que é uma fotografia da saúde do estado.
    No contrato com os prestadores avalia-se o que eles vão ofertar dentro de um limite físico e financeiro.
    A central tem uma atitude regulatória com a finalidade de aperfeiçoar o sistema e priorizar quem tem mais necessidade no momento, pois há um limite de autorizações e uma fila para elas. A demanda é grande e a oferta é pequena. Muitas solicitações vem com o CID Z00, que significa: “exame geral e investigação de pessoas sem queixas ou diagnósticos relatados”, assim é função da central analisar se esta solicitação é uma necessidade urgente ou se pode esperar.
    A atitude regulatória consiste em fazer com que as unidades solicitantes não peçam exames aleatoriamente, mas usem critérios e justifiquem o pedido. A informação é fundamental para o princípio da equidade e para que seja solicitado o exame que o paciente realmente precisa.
    Dentre os procedimentos não críticos, 95% deles vão sendo distribuídos pela rede e 5% deles ficam como reserva.
    O setor de controle e avaliação faz a revisão de contas para evitar fraudes. Para que haja o pagamento pelo Ministério da Saúde é necessária a confirmação de 80% dos procedimentos.
    A taxa média mensal de absenteísmo é de 30%. Por isso faz-se uma listagem de onde ocorre mais absenteísmo para fazer um overbook. O prazo para o paciente cancelar um procedimento e reaproveitar a agenda é de 48 horas.
    Mesmo com todas essas dificuldades o quantitativo de procedimentos autorizados na rede é grande.

    ResponderExcluir
  8. FREDISSON PORTO MELO


    RELATÓRIO DA VISITA AO NUCAAR

    No dia 18 de maio de 2012, a turma A1 da disciplina saúde coletiva 3, do curso de medicina da Universidade Federal de Sergipe,fez uma visita ao núcleo de controle, auditória, avaliação e regulação de Aracaju- NUCAAR. que fica localizado na rua Sergipe n° 01, bairro Siqueira Campos. Esta visita teve como finalidade mostra o setor que controla os procedimentos de saúde em Aracaju. O NUCAAR tem a finalidade de gerenciar de forma estratégica os atendimentos de média e alta complexidade realisados pelo SUS, estabelecendo parâmetros para descobrir as necessidades do sistema e tentar resolve-las, tentando gastar o dinheiro destinado a saúde da melhor forma possível. Através do NUCAAR, criado em 2002, o município passou a ter controle sobre todos os prestadores de serviço do SUS localizado no municio. Antes do NUCAAR o município prestava apenas atendimento básico, nos postos de saúde, e o trabalho de vigilância sanitária. Dentre as funções do NUCAAR a que chama muito a atenção é a regulação, pois busca adequar as respostas do sistema às necessidades. O SUS vai garantir que todo o cidadão tenha direito a saúde e o NUCAAR trabalha para que isso ocorra. Porém como existe prioridade é inevitável que exista lista de espera. Estas filas de prioridade poderiam ser menores caso os usuário fossem mais compreensivos com o sistema, pois o número de procedimentos autorizados que deixam de ser realizados por faltas dos pacientes ultrapassa 30%, e fica ainda pior porque os pacientes não vão fazer os procedimentos e nem avisam que vão faltar, o que poderia diminuir as filas.
    São vários os procedimentos realizados por muitos especialistas. Entre eles temos; Cirurgias ambulatórias especializadas, procedimentos trauma-ortopédico, ação em odontologia, patologia clínica, exames como ultrassonografias, radiodiagnóstico, entre outros. Para serem atendidos no NUCAAR os pacientes primeiro passam pelas unidades básicas de saúde, de onde são encaminhadas.


    Aracaju- se 20 de maio de 2012.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Jose Jackson Guimaraes Junior

    A segunda visita foi feita ao Nucaar que é o órgão central do sistema municipal de controle, avaliação, auditoria e regulação. Assim o Nuccar tem como principal objetivo orientar e definir os procedimentos de média e alta complexidade prezando pela rapidez e qualificação capaz de responder às demandas nos diferentes níveis, de acordo com o interesse social e coletivos. Trata-se, portanto de um órgão responsável por distribuir ofertas diagnósticas e terapêuticas, a partir de parâmetros unicamente técnicos. Desse modo, Por meio da regulação informatizada, os casos mais graves passaram a ser priorizados. Isso foi muito importante para diminuir o tempo que o paciente espera na fila, contribuindo para evitar complicações e piora da saúde do paciente além de reduzir o número de exames que eram pedidos aleatoriamente. A realização dos serviços prestados pelo Nucaar é feito por profissionais de diversas áreas, como médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, dentistas entre outros.
    O Nucaar também possui papel importante no controle e a transparência com o gasto público, já que, uma vez informatizado o acesso aos procedimentos especializados, passou a ter controle sobre os serviços que eram pagos às clínicas conveniadas e que, por algum motivo, não eram realizados, seja por culpa da empresa ou do paciente que não compareceria no local indicado. Ficamos sabendo que a taxa mensal de absenteísmo é alta e muitas vezes os pacientes não avisam nem cancelam o procedimento o que acaba prejudicando o sistema, pois outras pessoas deixam de ser atendidas. O prazo para o paciente cancelar um procedimento e reaproveitar a agenda é de 48 horas.
    Com essa visita pudemos aprender como funciona o sistema do Nucaar e reconhecer a grande importância para melhorar a saúde publica do nosso estado. Apesar de apresentar dificuldades com problemas no número de ofertas e na negociação com o prestador de serviços a quantidades de procedimentos realizados e autorizados é significativa. Mas é uma pena saber que muitas vezes apesar do trabalho ter sido bem feito, a população não contribui para uma maior qualidade do sistema.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  13. Mayne Batista Fontes Santos
    O NUCAAR (Núcleo de Controle, Auditoria, Avaliação e Regulação) é um dos serviços vinculados ao Sistema Único de Saúde que tem como principal objetivo regular a oferta dos procedimentos oferecidos pelo SUS (Média e Alta complexidade) à população, otimizando, dessa maneira, a disponibilização destes serviços ―ambulatoriais em sua maioria.Essa regulação é baseada em diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Saúde.As ofertas de serviços são parametrizadas para 1 mês.Assim, a depender do estabelecimento, é oferecido um número “x” de serviços/equipamentos/procedimentos que serão, pelo menos teoricamente, suficientes para 1 mês. Essa parametrização é feita de acordo com uma estimativa temporal dos serviços necessários no estabelecimento em questão.Por exemplo, uma clínica que precisa, em média, de 10 Tomografias Computadorizadas por mês terá 10 TC₍s₎ autorizadas pelo NUCAAR.
    Esse núcleo funciona com um sistema informatizado, o SISREG, o qual, de posse do número do cartão SUS, permite ao regulador do NUCAAR ter conhecimento de quantos e quais procedimentos estão pendentes ou já foram disponibilizados ao paciente.Permite também a marcação destes procedimentos de acordo com a disponibilidade deles na “agenda on-line”. Assim, o grande papel desse núcleo é oferecer o procedimento necessário o mais rápido possível de acordo com o princípio da equidade, dando prioridade àqueles que precisam do serviço com mais urgência; tanto é assim, que cerca de 5% de todos os procedimentos não-críticos são “guardados” como reserva para os casos que sejam mais urgentes.É importante lembrar que as instituições privadas podem, sim, trabalhar em conjunto com o SUS através de um acordo firmado entre estas instituições e a Prefeitura Municipal de Aracaju.Assim, há o que é conhecido como “chamamento público” em que o NUCAAR expõe os procedimentos necessários aos prestadores de serviços (saúde privada) e estes, abertos a propostas, podem chegar a um acordo de quantos e quais serviços irão prestar.
    Apesar de ser um órgão que tem a grande função de organizador, o NUCAAR passa por algumas dificuldades. Uma delas é a falta de colaboração de alguns profissionais, como médicos que não dão as informações necessárias para que o NUCAAR defina com que grau de urgência o paciente precisa do serviço solicitado.Assim, há muitos casos em que a solicitação chega ao NUCAAR com apenas o CID(Classificação Internacional das Doenças) como informação, sem nada a mais no campo de observação. Outro grande problema enfrentado pelo núcleo é a taxa de absenteísmo (que já chegou até a 44,7%), em consequência daqueles pacientes que tem os seus procedimentos marcados, mas não comparecem no dia da realização.Dessa forma, é importante que o paciente avise que não comparecerá com pelo menos 48 horas de antecedência, pois esse procedimento poderá ser cancelado e outro paciente poderá beneficiar-se dele.Há 2 outras formas de evitar esse último problema : a primeira é fazer um overbook para aqueles casos em que a taxa de absenteísmo é mais alta e a segunda é que o serviço só seja efetuado caso o prestador receba a “chave” (código) da solicitação, pois é meio que uma garantia de que o paciente comparecerá no dia da realização.
    A visita teve grande relevância para que se perceba a importância do NUCAAR e tirar da mente a noção leiga de que nada é autorizado pelo SUS.Percebemos que muitos serviços são autorizados, sim, mas os que são críticos realmente tem uma oferta muito menor do que a demanda.Dessa maneira, não é uma questão de negar os problemas que o SUS tem a resolver no que diz respeito a oferta de procedimentos, mas que também não se deve esquecer todos os serviços que são proporcionados por este sistema e a parcela de responsabilidade que todos temos (profissionais e usuários) para o bom funcionamento dele.

    ResponderExcluir
  14. Igor Lobão

    Nossa segunda visita foi ao NUCAAR (Núcleo de controle, auditoria, avaliação e regulação), lá podemos perceber como é de fundamental importância para nós futuros médicos conhecer o funcionamento desse serviço. Esse Núcleo é responsável por regular procedimentos de alta e média complexidade, por liberar cada procedimento conforme a demanda do paciente, dando prioridade caso haja necessidade otimizando os recursos destinados à saúde. É o NUCAAR que visa garantir um dos princípios básicos do SUS: a equidade.
    Como todo serviço público, o NUCAAR também enfrenta dificuldades como a falta de consciência e conhecimento dos médicos que fazem as solicitações. Por isso é tão importante para o médico conhecer como funciona esse serviço para que ele não acabe atrapalhando o fluxo de atendimentos e evite gastos supérfluos para os cofres públicos. Outra dificuldade é o absenteísmo dos usuários que, quando faltam sem avisar, acabam tirando a oportunidade de outra pessoa realizar tal exame.
    Mais uma vez meu conceito foi mudado em relação a um serviço público. Fiquei surpreso com tamanho comprometimento e tamanha dedicação dos profissionais do NUCAAR. Pacientemente eles, juntamente com a professora Ana Débora, nos explicaram como funciona o serviço de regulação, contratação e até a autorização dos exames. Mostraram-nos também como funciona o site bem como sanaram algumas dúvidas que surgiram.

    ResponderExcluir
  15. TÁSSIA MAYARA CARDOSO RODRIGUES
    Na visita ao NUCAAR (Núcleo de Controle, Auditoria, Avaliação e Regulação) tomamos conhecimento que ele é o órgão que regula o sistema público de saúde de média e alta complexidade, essa regulação é feita no sentido de controlar os gastos da saúde publica. Ele é composto de cinco setores: setor de média complexidade (organiza a solicitação de exames), setor de alta complexidade, setor jurídico, setor de auditoria e setor de controle e avaliação. O NUCAAR é administrado por profissionais da área da saúde como oftalmologista, ortopedista, pneumologista, ginecologista, dentista, fisioterapeuta, oncologista, gastroenterologista e cardiologista. Por meio do sistema SISREG as solicitações são feitas nas unidades básicas de saúde e esses profissionais fazem a regulação no sentido de priorizar quem tem maior necessidade (principio da equidade). Portanto, os procedimentos não críticos, 95% deles vão sendo distribuídos pela rede e 5% deles ficam como reserva para serem utilizados pelos reguladores do NUCAAR em casos mais urgentes.
    O NUCAAR trabalha com o chamamento público, no qual as propostas são lançadas pelo poder público, e as empresas que se interessam participam de uma reunião. Essas empresas informam quais procedimentos e quais as quantidades podem oferecer, para então se tornarem prestadores. Depois de concluído todo esse processo burocrático, os dados são colocados no sistema do NUCAAR que serve então de agenda para a marcação dos procedimentos solicitados, formando-se então a agenda mensal. Um dos grandes problemas é a taxa média mensal de absenteísmo que chega a 30%. Por isso faz-se uma listagem de onde ocorre mais absenteísmo para fazer um over book.
    Com isso, percebemos de forma clara que há uma organização na estruturação da saúde do estado. O que falta ainda é uma conscientização por parte dos médicos, no momento de esclarecer, explicar detalhadamente a justificativa do pedido dos exames objetivando a facilitação dos reguladores, para que possam diferenciar os casos mais urgentes dos menos urgentes, assim como um comprometimento maior dos pacientes para que essa taxa de absenteísmo pudesse diminuir, dando chance as pessoas que precisam de ser atendidas.

    ResponderExcluir
  16. Ruy Farias Ribeiro Júnior
    Em nossa segunda visita, a turma conheceu o NUCAAR: Núcleo de Controle, Auditoria, Avaliação e Regulação, localizado no bairro Siqueira Campos do município de Aracaju – Sergipe. Esse núcleo é uma instituição municipal com autonomia de administrar e fiscalizar os recursos do SUS e dos prestadores de serviço para o SUS para serviços a nível secundário e terciário de saúde.
    Alguns dos procedimentos que o NUCAAR atua diretamente são: marcação de exames, cirurgias, transplantes e outros procedimentos a nível secundário e terciário de atenção. Como a procura por esses serviços é maior que a oferta, o NUCAAR deve organizar a fila de espera de acordo com a prioridade de urgência ou necessidade do paciente para o procedimento solicitado. Dessa forma, segue-se o preceito da equidade pregado pelo SUS, ou seja, dar mais recursos para os pacientes que precisam mais. Porém, todos os pacientes têm acesso ao serviço da mesma maneira, conforme outro preceito do SUS que é a universalidade.
    Através de um banco de dados on-line, todas as solicitações são enviadas pelos solicitantes e são analisadas por um grupo de profissionais reguladores do NUCAAR, que são: clínico geral, médico do trabalho, ginecologista, endocrinologista, odontólogo, ultrassonografista, fisioterapeuta, dentre. Em casos mais urgentes, o profissional que solicita deve ligar diretamente para o NUCAAR e pedir prioridade do procedimento para o paciente em específico.
    Os critérios para estabelecer prioridades se baseiam na descrição feita pelo profissional que atendeu o paciente e solicitou o exame. Por isso é fundamental que esse profissional escreva o CID e o quadro do paciente. Dessa forma, o grupo da regulação poderá manejá-lo adequadamente. Infelizmente, não há uma preocupação quanto a isso por parte dos médicos e muitas solicitações são incompletas e prejudicam o trabalho eficaz da regulação, ou seja, as queixas tendem a ser subestimadas. Outra dificuldade enfrentada pelo sistema é a solicitação demasiada de exames, muitos dos quais desnecessários, que pode atrasar o atendimento de um paciente que precise verdadeiramente do serviço. Outra questão que cabe reflexão é o elevado número de faltas dos pacientes no dia de realização do procedimento, principalmente exames. Segundo informaram os profissionais da regulação, os números em nosso estado são de 30% de faltas. É necessário, portanto, ao médico solicitante, esclarecer ao paciente o quão importante é o exame e que ele não falte.
    Tendo em vista o que foi exposto, conclui-se que o NUCAAR tem papel fundamental no bom atendimento em saúde para a população. A responsabilidade em fazer regulação dos procedimentos (exames, consultas com especialistas, cirurgias) garante universalidade e equidade de atendimento para todos. Quanto a nós, como futuros médicos, devemos ter em mente toda essa importância e colaborar com o NUCAAR não fazendo solicitações desnecessárias, descrevendo bem o caso clínico do paciente e orientando-os a não faltarem seus procedimentos.

    ResponderExcluir
  17. Gustavo Guedes de Carvalho

    O Nucaar, Núcleo de Controle, Avaliação, Auditoria e Regulação, tem como objetivo otimizar os recursos ofertados e recrutados pelo Ministério da Saúde, de acordo com suas diretrizes, disponíveis para a rede SUS.

    Basicamente, o Nucaar trabalha com a regulação, orientação e definição dos procedimentos de média e alta complexidade fornecidos pelos prestadores para suprir as necessidades da atenção primária. De acordo com suas regras pré-estabelecidas, o núcleo tenta utilizar esses recursos da melhor forma possível, para quem mais precisa, em menos tempo, de acordo com uma avaliação quantitativa e qualitativa dos pedidos oriundos do SUS. Nesta regulação, o Nucaar conta com documentos, para evitar problemas em marcação ou falhas no fornecimento dos serviços, e com o trabalho de médicos, fisioterapeutas e especialistas em algumas áreas para obter um melhor êxito na regulação de procedimentos específicos, sendo que todos têm base em uma mesma linguagem, através de protocolos, para que regulem de uma forma universal.

    Apesar de a visita propiciar uma visão de organização e objetividade adequada para sua finalidade, o Nucaar ainda registra vários problemas. Dentre eles, foram citadas taxas absurdas de não utilização dos serviços marcados e longas filas de espera, com largo espaço de tempo entre a marcação e a efetuação de determinados exames ou procedimentos. Talvez, a base da solução para boa parte dos problemas possa ser a melhor oferta para os prestadores fornecerem seus serviços de forma mais ampla e uma conscientização por parte dos médicos para justificarem melhor suas solicitações a fim de que melhore o desempenho da função dos reguladores no núcleo.

    ResponderExcluir
  18. LUANNA OLIVEIRA MELO
    A visita ao NUCAAR foi extremamente proveitosa e construtiva pelo fato de que nem ao menos sabia o significado da sigla e após a visita foi tudo bastante esclarecedor.
    Ao visitarmos o Núcleo de Controle Avaliação, Auditoria e Regulação (NUCAAR),um dos médicos reguladores de lá nos fez uma abordagem geral sobre o setor. Nesta, ele explicou que se tratava de órgão que regulava o acesso aos serviços de assistência á saúde de média e alta complexidade cedida pelo SUS. Sendo que os de média complexidade apenas 5% era controlado pelo centro regulador buscando atender necessidades de assistência à saúde a população que mais necessita garantindo a equidade. E o de alta complexidade, 100% da prestação de serviço de saúde a população é controlado por este centro (ex: ressonância magnética, terapia intensiva, eletroneuromiografia).
    Antes de disponibilizar o serviço de assistência a saúde, o Ministério da Saúde seleciona qual instituição que irá prestar a assistência, o médico regulador explicou que o Ministério da Saúde prioriza serviços prestados por instituições filantrópicas, ao invés de instituições privadas. Uma vez que as empresas atendam as necessidades que preconiza o Ministério da Saúde (ex: oferece mais recursos), elas se habilitam a oferecer os serviços. Ao ser escolhida a entidade que prestará serviços, o NUCAR alimenta o sistema com todos os serviços que serão ofertados e a partir do momento que a demanda da população seja muito maior que a oferta de serviços ofertados, o centro regulador interferirá, garantindo o benefício a quem mais necessita.
    Mas como O NUCAAR saberá quem necessitará mais do serviço?
    Quando os médicos fazem solicitações de procedimentos, o NUCAAR através das informações cedidas pelo solicitador, tenta priorizar quem mais necessita. Para isso quanto mais detalhes e mais informações o solicitador disponibiliza, maior chance de o procedimento ser priorizado e autorizado pra aquele paciente. O médico regulador nos relata que o critério de escolha sempre se baseia no princípio da equidade e utilizam critérios de definição da gravidade.
    Existem alguns problemas enfrentados por este centro regulador, como por exemplo: A falta de informações cedidas pelo médico quando há o pedido de solicitação de serviços, a falta de comparecimento de pacientes que foram priorizados para receberem o serviço (que gira em torno de 30%), que se não houver a comunicação de desistência 48h antes a agenda é perdida.
    Para a melhora dos serviços prestados pelo NUCAAR, a cada ano é feita uma série histórica, avaliando todos os serviços disponibilizados, visando sempre um melhor planejamento, pra oferecer sempre o melhor.
    Ao final conhecemos o sistema, e as etapas que devem ser seguidas para a efetividade de um bom trabalho.
    “É muito bom saber que existem órgãos de saúde que prezam pra garantia de uma equidade e de um serviço bem prestado”

    ResponderExcluir
  19. Luciana Franca Dantas Passos

    No dia 17 de maio, fizemos uma visita ao NUCAAR (Núcleo de Controle, Auditoria, Avaliação e Regulação), localizado na Rua Sergipe, n° 01, bairro Siqueira Campos. Tal órgão, criado em 2002, tem como finalidade regular o sistema público de saúde de média e alta complexidade. Essa regulação é feita com o objetivo de gastar o dinheiro destinado à saúde da melhor forma possível. Ele é composto de cinco setores: setor de média complexidade (organiza a solicitação de exames, solicitados na unidade básica), setor de alta complexidade (tomografia computadorizada, ressonância magnética nuclear, procedimentos invasivos, hemodiálise, cateterismo, etc.), setor jurídico, setor de auditoria e setor de controle e avaliação.
    Cada prestador aprovado deve informar sua oferta no mês, já que a agenda é organizada de forma mensal, além de informar o horário e o profissional que irá realizar determinado procedimento. Então, esses dados são distribuídos no sistema, gerando uma agenda para os profissionais do NUCAAR, que é administrado por profissionais da área da saúde como: cardiologista, ginecologista, oftalmologista, gastroenterologista, oncologista, ortopedista, pneumologista, dentista e fisioterapeuta.
    Dentre os serviços estão: procedimentos especializados realizados por profissionais médicos, outros profissionais de nível superior e nível médio, exames de ultrassonografia, radiodiagnóstico, fisioterapia, terapias, próteses, órteses, anestesia, cirurgias ambulatoriais especializadas, procedimentos tráumato-ortopédico, além de ações especializadas em odontologia, patologia clínica, anatomopatologia e citopatologia.
    Vale frisar que faz-se necessário que o indivíduo passe por uma unidade de saúde anteriormente, para que ele possa ser atendido no NUCAAR.
    Um problema bastante presente, nesse sistema, é o não-comparecimento de pacientes com procedimentos agendados, que chega a quase 44% por mês. Isso implica algumas complicações: para o fornecedor, que terá problema em fechar contrato com os prestadores, posteriormente, e para o usuário, uma vez que alguns procedimentos ficam bloqueados por um tempo.

    ResponderExcluir
  20. Carla Maria Valadares Melo


    No dia 17 de maio, visitamos como parte das atividades da disciplina Saúde Coletiva 3, o NUCAAR (Núcleo de Controle, Avaliação, Auditoria e Regulação) situado no bairro Siqueira Campos, na cidade de Aracaju- SE. Lá pudemos ver e entender o funcionamento do mesmo.
    O NUCAAR é um complexo regulatório, que regula, entre outras atividades, a oferta de exames e outros procedimentos de acordo as necessidades (seguindo o princípio da equidade), mas que não se restringe a isso. No NUCAAR tem setores que trabalham com procedimentos ambulatoriais, procedimentos de média complexidade, de alta complexidade, setor de auditoria (responsável pela avaliação dos prestadores de serviço, se há alguma queixa sobre aquele prestador, se há alguma irregularidade), setor de controle e de avaliação, que realiza a cobrança para ser feito o faturamento para que o Ministério da Saúde possa realizar o pagamento, e setor jurídico. A regulação é feita pensando em otimizar os recursos da saúde e suas atividades começam antes da oferta do procedimento.
    A primeira etapa é o chamamento público, que é baseado no que é preconizado pelo Ministério da Saúde e no qual cada prestador diz qual sua oferta. Uma vez que o prestador é aprovado ele deve informar sua oferta no mês, pois a agenda é organizada de forma mensal, deve informar também o horário e o profissional que irá realizar o procedimento, esses dados são distribuídos no sistema e isso gera uma agenda para os profissionais do NUCAAR.
    No NUCAAR temos profissionais de diversas especialidades, como ortopedista, pneumologista, endocrinologista, oftalmologista, mas que procuram trabalhar usando a mesma linguagem.
    Alguns dos problemas enfrentados pelo NUCAAR estão relacionados à não possibilidade de o prestador realizar um procedimento, por exemplo se um aparelho quebrou e não vai mais ser possível realizar um exame. Para evitar problemas maiores, situações desse tipo devem ser avisadas com o máximo de antecedência para que os reguladores possam se reprogramar e reorganizar a agenda.
    Outro problema está relacionado à falta de informações quando o médico solicita o exame. Para que a regulação ocorra de forma adequada e os recursos sejam usados da melhor forma possível é preciso saber qual a necessidade daquele paciente, o médico solicitante deve informar a idade do paciente, se ele tem alguma deficiência, por que o exame está sendo pedido para que a regulação possa definir prioridades.
    Além disso, há ainda o absenteísmo (pacientes que tem o procedimento agendado, mas que não comparecem), que é muito alto, chegou a quase 44% por mês e que implica em outros problemas. Para o fornecedor acarreta prejuízo, pois ele recebe por aquilo que realiza (isso vai gerar problema também para fechar contrato com os prestadores posteriormente) e para o usuário é prejudicial porque alguns procedimentos ficam bloqueados por um tempo. Pensando nesse quadro é feito um overbook para otimizar os recursos.
    Para solicitar um procedimento através da regulação, o usuário deve entrar pelo SUS, ter seu exame solicitado pelo médico da UBS, por exemplo. Alguns procedimentos podem inclusive ser marcados na própria UBS.
    O sistema não trabalha com a marcação de procedimentos de urgência.
    A visita foi bastante proveitosa, nela percebemos que a atividade regulatória é mais complexa do que pensávamos. Vimos também a importância de fornecer informações quando se vai solicitar um procedimento e de informar com antecedência quando não é possível comparecer para um procedimento agendado, para que ele seja aproveitado por outra pessoa que também está necessitando.

    ResponderExcluir
  21. Anastácia Soares Vieira
    Na visita ao NUCAAR, vimos que ele trata de procedimentos de média e alta complexidade, otimizando os recursos financeiros para que estes sejam utilizados da melhor forma possível.
    Dentre os serviços estão: procedimentos especializados realizados por profissionais médicos, outros profissionais de nível superior e nível médio; cirurgias ambulatoriais especializadas; procedimentos tráumato-ortopédico; ações especializadas em odontologia; patologia clínica; anatomopatologia e citopatologia; radiodiagnóstico; exames ultra-sonográficos; fisioterapia;
    terapias especializadas; próteses e órteses; anestesia.
    No NUCAAR ocorre a regulação, ou seja, a escolha em termos de prioridade para a realização dos procedimentos de média e alta complexidade. Os profissionais que fazem essa regulação tentam trabalhar falando a mesma língua, isto é, trabalham seguindo a mesma linha de raciocínio. Para que um indivíduo passe pelo sistema é necessário que ele passe por uma unidade de saúde antes.
    Existem procedimentos que tem uma fila de mais de 1000 pessoas esperando, como não dá para autorizar a realização do procedimento para todas essas pessoas no mesmo dia, há uma prioridade, por isso a regulação médica.
    Quase 50% do que é autorizado não chega a ser realizado, pois o problema não é só de oferta é também de locomoção dos pacientes. Nem sempre a pessoa que não irá para o procedimento informa à unidade que não irá comparecer e isso acaba agravando o problema, pois outra pessoa deixa de ser atendida.
    Outro problema é negociar com o prestador, pois o prestador se prepara para atender um número X de pessoas. Não há a prioridade de contratação do setor privado.
    O privado não é obrigado a prestar serviço ao SUS e os serviços podem ser prestados por privados com fins lucrativos, por filantrópicos ou universitários.

    ResponderExcluir
  22. André Luiz Lima de Melo

    No dia 17 de maio de 2012, parte da turma da disciplina de Saúde Coletiva III visitou, sob orientação da Professora Dra. Ana Débora, o Núcleo de Controle, Avaliação, Auditoria e Regulação – NUCAAR. Este é um órgão vinculado à Secretaria Municipal de Saúde – SMS. Nele, há uma série de profissionais envolvidos, como ortopedista, oftalmologista, clínico, pneumologista, radiologista, ginecologista, fisioterapeuta, enfermeiro, entre outros.

    O principal encarregado quanto à instrução dos alunos foi Dr. Sérgio, médico e funcionário do NUCAAR. Durante sua exposição aos alunos, deixou claro o funcionamento, as metas e as dificuldades enfrentadas pelo órgão. Fomos informados de que uma das funções principais do NUCAAR é de administrar os recursos da saúde pública, inclusive no âmbito de média e alta complexidade.
    Quanto à regulação, que também engloba o setor ambulatorial, cabe analisar a veracidade dos procedimentos solicitados, a demanda e, ainda, a questão da aparelhagem. Para que autorizem exames é preciso verificar as informações que chegam ao NUCAAR para decidir se são de fato necessários. Nem todos os médicos, infelizmente, dão a devida atenção ao detalhamento do motivo que levou à solicitação do exame, o que acarreta, por conseguinte, dificuldade na autorização por parte do NUCAAR, sendo necessária a devolução da solicitação para que se acrescente maiores detalhes. Cada autorização gera uma chave (código) para o prestador. Em alguns casos, chega-se a utilizar o recurso de “overbooking”, ou seja, a marcação de um número de exames que excede a quantidade padrão para um determinado dia, com a finalidade de agilizar a agenda, uma vez que há muitas faltas por parte do usuário, que possui o hábito de não desmarcar o exame em questão quando não pode comparecer. Apesar disso, ainda há um alto índice de absenteísmo, que pode chagar a 40%. De modo geral, pode-se sintetizar a atuação da Regulação como sendo setor responsável por ordenar, orientar e definir os procedimentos da atenção à saúde prezando pela rapidez e qualificação capaz de responder às demandas nos diferentes níveis e etapas, tendo em vista o interesse social e coletivo.

    A Avaliação consiste na identificação quantitativa e qualitativa dos resultados obtidos pelo Sistema Único de Saúde – SUS em Aracaju em relação aos objetivos fixados nos programas de saúde e na adequação aos parâmetros de qualidade, resolutividade e eficiência estabelecidos pelos órgãos competentes do SUS. O exame pericial da legalidade, economia e certificação da exatidão das contas apresentadas nos documentos técnicos e contábeis do SUS municipal cabe a Auditoria, que também é responsável pela análise das queixas.

    Cabe ao NUCAAR a realização de chamamentos públicos, seguindo diretrizes baseadas no que o Ministério da Saúde preconiza. No que se refere a parcerias para a realização de procedimentos, há a possibilidade de contratação de serviço privado, mas a prioridade é de serviços públicos ou filantrópicos.

    É possível perceber, enfim, que é um órgão bem estruturado e que possui profissionais compromissados. Embora haja uma série de dificuldades, é notório o empenho dos mesmos para a construção de uma saúde pública ao menos aceitável.

    ResponderExcluir
  23. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  24. Victor Cristiano Ramos Gomes

    Na visita ao NUCAAR, nos foi falado que este é dividido em 5 setores que fazem a parte da monitoração e gestão do sistema.
    Setor de média complexidade que regula exames de média complexidade que são solicitados na unidade básica.
    Sertor de alta complexidade que abrange exames mais complexos como tomografia computadorizada, ressonância magnética nuclear, procedimentos invasivos, hemodiálise, cateterismo etc.
    Ainda tem setor jurídico, que dá suporte a todo procedimento relaizado lá, tem a auditoria e, também o setor de controle e avaliação que é faze final de todo processo realizado lá.
    Para que se tem uma oferta disponível no sistema, cada ano há comissões que se reúnem e fazem o planejamento pra saúde no ano posterior, assim se prevê tomando como base a série histórica do estado, como base populacional, pelos programas, o que agrega a necessidade de exames complementares. Após reunião dessas comissões e realização de uma planejamento que leva no mínimo 6 meses pós envolve as três esferas, federal, estadual e municipal, e fazem a PPI, um tipo de fotografia da saúde do estado. Em cima desse planejamento se tem uma estimativa da quantidade de exames e serviços que se necessitará e se analisa as ofertas dos prestadores, que são analisados de acordo com os exames que eles disponibilizam e o que a clínica poderia ofertar. Após análizados os exames, tando dos prestadores quanto dos serviços públicos, serão disponibilizados no sistema e terão sua agenda marcada.
    A NUCAAR não cria nada, apenas regula e optimiza tudo que é disponibilizado para eles, visando diminuir as filas, além disso eles precisam saber quem priorizar na fila e o critério que é utilizado é o motivo do exame que é colocado no sistema. Lá há médicos especialistas de diversar áreas que axiliam na identificação dos pacientes de necessidade mais imediata, vizando tornar o sistema ágil. Eles enfrentam grande dificuldade quanto a priorização dos pacientes devido a não colocação dos motivos dos exames, o CID exato do problema, sendo esse o motivo pelo qual se necessita o médico justificar o motivo da solicitação do exame. Esse acaba sendo o maior impecílio na optimização do sistema, pois muitos exames são solicitados sem justificativa, não sendo possível definir a prioridade daquele paciente.
    Lá ainda fica reservado alguns exames que ficam disponíveis em caso de pacientes que necessitam de agendamento mais urgente.
    A solicitação tem os dados do cartão SUS, ao ser feita a solicitação é gerado um código que identifica um paciente específico. há um campo do CID e um da anotações, quando essa parte é deixada em branco, lá eles reenviam a solicitação ao solicitante para que este preencha, pois muitos prestadores recusam a fazer o exame alegando que não há um motivo pra aquele exame ser feito. A solicitação também vem com uma chave, que após ser feito o exame o prestador envia com aquela chave que o exame foi feito que é avaliado pelo setor financeiro para que possa ser pago ao prestador. Essa confirmação com a chave é dificultada no serviço público, pois não envolve dinheiro diretamente e acaba não sendo confirmado com a chave a realização do exame, isso acaba sendo subentendido pelo sistem de que não há necessidade de profissionais nem de verbas naquele local, pois não se realiza muito exame.
    Mês a mês é feita uma análise da ausencia do paciente na realização do exame, que é de cerca de 30%, sendo que se o paciente avisasse a não possibilidade de fazer o exame até 48h antes a vaga dele poderia ser remanejada pelo sistema e outra pessoa poderia fazer o exame. Após ter se ausentado ao exame o paciente precisa voltar para unidade justificar a ausencia e remarcar.
    Apesar da boa organização e o trabalho realizado no NUCAAR tem seus empecílios nas informações tanto do solicitantes, quanto dos locais onde os exames são realizados, principalmente no setor público. Em termos de estrutura fisica o lugar parece estar em reforma, um pouco bagunçado apesar de como foi mostrado, ser tudo setorizado.

    ResponderExcluir
  25. DIOGO RAMON SANTOS

    No dia 17 de junho, foi feita a segunda visita programada para Saúde Coletiva III. Visitamos o NUCAAR (Núcleo de Controle, Auditoria, Avaliação e Regulação) localizado na Rua Sergipe, Bairro Siqueira Campos.
    O NUCAAR é um serviço do Sistema Único de Saúde que coordena a regulação de exames, consultas médicas e alguns serviços especializados de média e alta complexidade no estado, com o objetivo final de otimizar os recursos advindos no Ministério da Saúde (MS).
    A organização do trabalho se dá da seguinte forma:
    • Todas as prestadoras de serviços ao SUS dão um ‘número’ referente à quantidade de procedimentos que eles admitem num período de tempo que é normalmente um mês. Assim por exemplo teríamos “Prestadora X pode fazer 30 ultrassonografias num mês”.
    • Com esses números em mãos o NUCAAR que possui especialistas em várias áreas (ginecologistas, fisioterapeutas, etc.) irá avaliar a necessidade de cada um paciente separadamente e ver se a justificativa é plausível para a marcação de algum exame, procedimento ou consulta.
    • Não havendo justificativa ou esta não sendo plausível ela é reenviada para a UBS de origem e solicitando-se mais dados para uma possível confirmação. Caso contrário ela é indeferida, não necessariamente por falta de necessidade do paciente, mas sim por falta de informação que o médico ou qualquer agente da saúde acabou não passando.
    • Caso haja o pedido com justificativa plausível ela é marcada conforme o número de procedimentos que eles têm advindo daquelas prestadoras ditas inicialmente.
    • Caso confirmado o procedimento ou consulta, o paciente recebe a data de execução e o local onde vai ser feita, que dependem exclusivamente da demanda e da oferta do procedimento. Por isso alguns exames podem demorar meses, mas outros às vezes podem ser executados já na outra semana ou no outro dia.
    • Caso o paciente tenha ido lá e feito o procedimento no local determinado, a prestadora recebe um código. Código este que ela utilizará para receber o repasse do Ministério da Saúde por ter feito o exame.
    Entretanto, apesar de este sistema ser aparentemente o ideal, ele revela variados problemas que vêm acontecendo, às vezes isento de “culpa” por parte dos reguladores do NUCAAR, mas sim por uma falta de um nível educacional e de cidadania da população.
    Isso fica comprovado pelo alto índice de absenteísmo (ausência do paciente no momento de realização do procedimento, exame ou consulta) que chega a quase 50% em alguns casos. Em outras palavras, quase metade da população que precisa utilizar esse serviço não vai até ele mesmo depois de marcado e também nem informa sobre a possível ausência, o que poderia abrir vaga para outro paciente que também precisa, entretanto está mais atrás na fila.
    Outro problema seria a falta de comprometimento de algumas prestadoras não cumprindo o contrato pré-estabelecido com o SUS. Ou por não executar o que foi concordado ou por quebra de algum maquinário atrasando ainda mais a realização dos exames. Isso tudo só acaba ainda mais retardando as marcações.
    Todos esses problemas (principalmente ao alto índice de absenteísmo) levaram os reguladores a praticarem também o overbooking em alguns casos, já que são apoiados na ideia de que uma alta porcentagem de pessoas não irá fazer os exames. E com essa prática iria reduzir o tamanho das filas e “acelerar” o atendimento. No entanto não se sabe ao certo até quanto essa prática funcionaria e se ela realmente funciona.
    Enfim, com tudo isso, nos foi mostrado a importância da comunicação que deve haver entre o médico ou qualquer outro profissional da saúde com o NUCAAR. A informação acerca do paciente é imprescindível para os reguladores. É apenas com essa informação que é passada que eles marcam e priorizam certos pacientes. Ou seja, um erro de comunicação por menor que seja pode acabar submetendo o paciente a um sofrimento desnecessário.

    ResponderExcluir
  26. A visita realizada pela turma de Saúde Coletiva 3 no dia 18 de maio ao NUCAAR teve como objetivo mostrar o que é e como funciona este núcleo. O Dr. Sérgio (Ginecologista e Obstetra) foi quem acolheu a turma e relatou um pouco sobre o trabalho do NUCAAR (Núcleo de controle, auditoria, avaliação e regulamentação). Este núcleo pertence ao SUS e tem a finalidade de aperfeiçoar o atendimento de média e alta complexidade do mesmo. Para isso, ele segue o princípio da equidade, ou seja, deve-se fornecer mais a quem mais precisa.
    O NUCAAR possui cinco sertores: Setor de auditoria, Setor jurídico, Setor de alta complexidade, Setor de média complexidade e Setor de avaliação. Estes setores contam com a participação de profissionais de diversas áreas, sendo os três últimos com maioria da área de saúde e contribuem para a marcação de consultas e exames tanto para Aracaju quanto para municípios do interior de Sergipe. Este núcleo serve como elo entre as UBS (Unidade Básica de Saúde) e os setores de média e alta complexidade. Ainda na UBS, o paciente marca a consulta ou exames, estes são encaminhados para o NUCAAR, onde será avaliado e liberado a partir do SISREG (Sistema de Regulação). Os profissionais no NUCAAR avaliam a necessidade do procedimento de acordo com a indicação do medico solicitante, por isso a importância de colocar o CID ou o motivo da solicitação. Os casos mais grave vão para o início da fila, sendo que os menos graves recebem prioridade de acordo com o tempo que foi solicitado. Depois de classificar com base na gravidade, o profissional verifica a disponibilidade do procedimento e marca para o paciente, de preferência, no lugar mais próximo a sua residência. O NUCAAR pode transferir o paciente para hospitais, UBS e instituições prestadoras de serviço ao SUS e isto é feito via internet com o SISREG, o qual informa toda a disponibilidade de forma rápida e precisa. O NUCAAR reserva 5% de suas vagas aos casos de urgência e os 95% restantes vão para os pacientes de menor risco.
    O princípio de funcionamento do NUCAAR é muito bom, porém, a falta de contribuição dos profissionais solicitantes quando não coloca o real motivo da solicitação de consultas/vagas para o paciente; a displicência do paciente ao faltar a consulta e não avisar com o mínimo de 48h para fornecer lugar a outro que precisa; a limitada quantidade de vaga e o grande número de pacientes contribuem para o mau funcionamento do núcleo em relação a algumas áreas/procedimentos. Apesar de todos esses problemas ainda há áreas que funcionam muito bem e deixam sobrar vaga para os pacientes, sendo que estes conseguem vaga dentro de uma semana.
    O NUCAAR é um lugar muito importante para o funcionamento eficaz do SUS, o qual muitos desconhecem, inclusive eu antes da visita. Podemos perceber com a visita que o núcleo só funciona realmente bem se todos derem a sua parcela de contribuição. O SUS atende a todos e cada um constrói o SUS.

    ResponderExcluir
  27. Raquel Santana Ramos Oliveira
    A visita ao NUCAAR (núcleo de controle, avaliação, auditoria e regulação) foi de importante aprendizado, pois pudemos entender como funciona o serviço de gestão/regulação de procedimentos, ou seja, sua função em avaliar a necessidade dos usuários e otimizar os recursos provenientes do Ministério da Saúde ao criar estratégias para “facilitar a vida” do usuário do SUS. Isso só é possível devido ao controle dos prestadores de serviço ao SUS nos quais se pode avaliar a oferta (por exemplo: a quantidade de clínicas que oferece serviço de raios-X e tomografias computadorizadas) e o cumprimento adequado do serviço contratado (se a oferta supre a demanda). Essas ofertas são parametrizadas para um mês de tal modo que se houver qualquer problema em aparelhos deve-se notificar ao centro com um mês de antecedência. A quebra de aparelhos é atualmente um grande problema. O centro está vinculado também a serviços de média e alta complexidade. São os estabelecimentos assistenciais de atenção especializada que suprem o papel de ofertar recursos mais rebuscados, caros, hospitalar de urgência e emergência. Usa-se como estratégia o sistema de filas, mas sempre considerando casos segundo a prioridade/gravidade. Quando não é possível encontrar a causa que sugere a gravidade segue-se o protocolo de atendimento. Isso é uma grande vantagem desse modelo de atendimento que procura produzir equidade entre os usuários.
    No entanto o centro não funciona perfeitamente bem. Existem alguns problemas: o excesso de demanda é a maior dificuldade enfrentada pelo NUCAAR. Além disso, há usuários que, por falta de informação ou educação, marcam procedimentos e não comparecem, gerando uma taxa de absentismo. Essa taxa é importante para estabelecer uma margem de segurança para os prestadores de serviço contratados não se prejudicarem. Outros exames precisam passar por uma avaliação mais criteriosa antes da marcação por serem bastante requisitados e por isso é dada preferencia a pessoas mais criticas.
    Ficou disseminada na sociedade uma ideia de que os exames não são liberados, que os procedimentos pelo SUS são demorados, mas isso é refletido na disparidade entre demanda e na oferta, na justificativa (necessidade) de cada usuário e na complexidade do sistema, pois engloba diversos setores de assistência e diversos profissionais.

    ResponderExcluir
  28. Rubens Cruz Silva Filho
    O NUCAAR (Núcleo de Controle, Auditoria, Avaliação e Regulação) é um órgão integrante do SUS responsável pela coordenação dos serviços de média e alta complexidade que não puderam ser ofertados durante atenção básica. Constituído por profissionais da Saúde e dividido em cinco setores (alta complexidade, média complexidade, controle e avaliação, jurídico, auditoria) busca através dessa organização, agilizar a organização dos serviços, o que nem sempre é possível.
    A organização da oferta é feita seguindo um protoco baseado em uma análise de dados do paciente e do caso. Dessa forma, aqueles mais graves são considerados prioridade e tem o serviço mais rápido, enquanto que a outra parte fica na “fila”. Nesse ponto são visíveis as principais deficiências do órgão. A relação entre oferta e demanda é muito dispare, resultando em um longo tempo de espera; muitos relatórios médicos são enviados com falta de informações cruciais para a análise do caso; o número de abstinências é altíssimo.
    O NUCAAR não se encontra resumido ao serviço público. Algumas instituições particulares oferecem suas atividades ao SUS, entretanto é comum a desistência de algumas alegando um prejuízo financeiro. Também não é incomum o fato de algumas parcerias oferecerem serviços sem informar eventuais problemas que ocorrem, como defeito do equipamento por exemplo.
    A visita ao foi de extrema importância porque permitiu um melhor entendimento de como funciona o sistema, seus méritos e deficiências. Como futuros médicos, devemos fazer nossa parte, sendo mais criteriosos na formulação de relatórios e encaminhamentos médicos. Dessa forma, estaremos auxiliando na elaboração do Sistema Único de Saúde que tanto almejamos.

    ResponderExcluir
  29. Caio Menezes M. de Mendonça

    A segunda visita referente às atividades práticas da disciplina de Saúde Coletiva III foi ao NUCAAR – Núcleo de Controle, Avaliação, Auditoria e Regulação – no dia 17 de maio. Assim como na primeira visita, o objetivo desta foi ter uma idéia geral do papel e do funcionamento da unidade.
    O NUCAAR é um núcleo regulatório que administra os recursos e a prestação de serviços do SUS (com os conveniados) em caráter secundário e terciário de assistência em saúde. Dentre os itens regulados pelo NUCAAR, podemos destacar a marcação de exames complementares, cirurgias e até transplantes. Para conseguir administrar a relação oferta-demanda, faz-se necessário seguir uma lista de critérios de prioridade e compor uma lista de espera para realização dos procedimentos.
    Com o objetivo de agendar os procedimentos são feitas solicitações que são enviadas a um banco de dados on-line e posteriormente analisadas pelo NUCAAR, onde ocorre a marcação. A fim de ter o conhecimento amplo necessário para bem julgar as solicitações e saber qual deve ser atendida primeiro (segundo os critérios de prioridade e respeitando os princípios do SUS), o NUCAAR tem um abrangente corpo regulatório, com profissionais de diferentes especialidades médicas (clínico geral, ginecologista-obstetra, oftalmologista, endocrinologista, médico do trabalho, etc.) e de outras áreas da saúde (odontólogo, fisioterapeuta, etc.).
    Como todo processo burocrático necessita de uma padronização, o esquema de solicitação e análise envolvendo o NUCAAR também é sistematizado. Isto ocorre através da descrição sucinta feita pelo profissional solicitante e pela informação do CID-10 contida nesta mesma solicitação. É a partir daí que o corpo regulatório vai poder analisar e marcar os procedimentos solicitados.
    Um dos problemas de destaque enfrentados pelo NUCAAR é a falta de compromisso de alguns médicos solicitantes, que não se preocupam em informar o código CID-10 correto - muitas vezes caindo no genérico “Z.00” – ou de não descrever o mínimo necessário de informação complementar à solicitação do procedimento. Além disso, a taxa de faltas dos pacientes que tinham seus procedimentos agendados é enorme. Para evitar que o sistema emperre e para incentivar as pessoas se responsabilizem pela sua presença, faz-se necessário que o paciente que não puder comparecer no dia agendado, avise em até 48 horas antes, para que outro ocupe seu lugar e ele não perca a oportunidade de realizar o exame em uma nova data. Caso contrário, o paciente “faltoso” irá perder seu direito de ter o procedimento realizado.
    A visita ao NUCAAR foi produtiva ao nos mostrar como é que a regulação em níveis secundário e terciário de assistência ocorre e como ela é importante e essencial para que haja um bom funcionamento do Sistema Único de Saúde. Apesar de todas as dificuldades encontradas pelos profissionais da regulação, o papel é muito bem desempenhado com toda sua complexidade.

    ResponderExcluir
  30. Alunos do curso de medicina da Universidade Federal de Sergipe, cursando a matéria curricular Saúde Coletiva 3, realizaram visitas a determinados centro de saúde do município de Aracaju-SE, com o intuito de melhor conhecimento das funções e funcionamentos dos mesmos, com esse novo conhecimento adquirido podemos perceber como proceder, aconselhar, agir para o melhor beneficio do nosso paciente, e alem disso, possibilita também a formação de um profissional medico mais consciente de sua função na sociedade.
    A segunda unidade visitada, visita essa ocorrida no dia 18 de maio de 2012, foi o NUCAAR (Núcleo de Controle, Avaliação, Auditoria e Regulação), situado na rua R. Alvaro Maciel, bairro 18 do Forte, Aracaju-SE. Nesta, fomos recebidos pelo Dr. Sérgio, médico regulador, que nos apresentou a unidade, como também, a sua função.
    Este núcleo faz parte do SUS. Ele desempenha uma atividade regulatória visado principalmente à melhor prestação de serviço de média e alta complexidade. Para isso, o espaço físico abriga cinco pólos de trabalho:
    • Procedimentos de média complexidade;
    • Procedimentos de alta complexidade;
    • Auditoria;
    • Jurídico;
    • Controle e Avaliação.
    Ele visa por em pratica todas as normas preconizadas pelo Ministério da Saúde. Dentre elas o ‘Chamamento Público’, para isso, uma equipe faz um histórico anual dos serviços que foram utilizados e dos que seriam necessários, para fazer uma série histórica, com o intuito de planejar a necessidade do ano seguinte. E daí fazer o processo licitatório, já que o processo licitatório é algo demorado, demanda um planejamento com muita antecedência. Após todo o procedimento licitatório, com o contrato fechado com os prestadores de serviço, as vagas são lançadas no sistema, para formação da agenda.
    Nos procedimentos mais comuns são disponibilizados no sistema 95% das vagas no sistema, e 5% ficam de reserva na rede para atendimento dos casos de urgência e prioridades. Já que o NUCAAR, assim como o SUS, se baseia no conceito de equidade. A equidade adapta a regra para um determinado caso específico, a fim de deixá-la mais justa. Justamente por isso, que os médico reguladores (os que determinam quem tem mais prioridade na realização de determinado exame), precisam e muito dos CIDs, ou de uma justificativa, nas requisições de exames. Essas justificativas são extremamente necessárias em alguns procedimentos, os dito, procedimentos críticos, q excepcionalmente, não são disponibilizadas vagas no sistema, ou seja, 100% das vagas fica sobre responsabilidade dos reguladores.
    Outro problema enfrentado pelo NUCAAR é o não comparecimento aos exames agendados, muitos agendam e não comparecem e muito menos notificam a impossibilidade de comparecimento ao exame, o que poderia liberar a vaga para outro usuário. No intuito de diminuir esse desperdício, às vezes, eles trabalham com “overbook” para compensar a desistência de alguns, o que, também, pode levar pessoas em excesso ao serviço.
    Esta visita me chamou a atenção, para uma melhor avaliação da necessidade ou não de requisição de um determinado exame, como também para um preenchimento mais completo e fundamento das requisições de exames.

    ResponderExcluir
  31. DÉBORA RIBEIRO MENDONÇA

    No dia 18 de Junho, realizamos uma visita ao NUCAAR,Núcleo de Controle, Auditoria, Avaliação e Regulação, localizado no bairro Siqueira Campos, Aracaju.
    O NUCAAR funciona como um centro de regulação de exames, consultas médicas e serviços de média e alta complexidade para que o princípio de equidade do SUS seja cumprido, ou seja, priorizar quem precisa mais, já que a demanda é maior que a oferta. Prioriza-se a utilização de serviços próprios, depois parte para os filantrópicos e por último, os privados.
    O NUCAAR alberga especialistas em diversas áreas para tentar abranger o maior número de procedimentos possíveis. Estes especialistas irão avaliar a necessidade de cada paciente individualmente e verificar se a justificativa é compatível com o pedido solicitado. Portanto, é muito importante fazer uma boa justificativa com grande riqueza de detalhes sobre o estado do paciente. Caso a justificativa não convença, o pedido é reenviado para a UBS para que seja obtido mais informações, se estas não chegarem na regulação, o pedido será indeferido. Mas se a justificativa for aceita, o procedimento será marcado de acordo com o número de vagas ofertadas pelas prestadoras de serviços.
    Muitos dos procedimentos demoram para serem marcados, pois a oferta é pequena em decorrência de muitos serviços não aceitarem o valor pago pelo SUS.
    Não são todos os procedimentos que são marcados no NUCAAR, 95% deles são marcados diretamente na rede. Esse centro fica com vagas reservadas para casos mais graves. Alguns procedimentos como a eletromiografia são 100% regulados no NUCAAR.
    O serviço enfrenta alguns problemas como a falta de informação por parte dos médicos em relação ao estado do paciente, não justificando de maneira plausível a necessidade do mesmo para realização de determinado procedimento; outro problema é o não comparecimento do paciente no momento do exame, consulta ou procedimento, chegando até a 50% dos casos. Se melhora o absenteísmo, a oferta já aumentaria em 30%. E ainda o não cumprimento de algumas prestadoras do acordo pré-estabelecido com o SUS. Todos esses problemas aumentam ainda mais as filas de pacientes à espera da realização dos serviços.
    A cada ano é feito no NUCAAR, uma série histórica e por meio desta, é observado o que precisa melhorar, o que está sendo necessitado. É importante que os médicos entendam que a regulação não serve para criticar os exames pedidos por eles, mas para priorizar quem está necessitando mais.
    Para cada região, para cada unidade tem cotas de acordo com o número populacional. A regulação começa aí, na UBS, quando o médico passa a pedir o que realmente é necessário.
    A partir desta visita, devemos como futuros médicos, perceber a importância de tomarmos consciência sobre toda a situação do paciente, todo o seu estado e descrevê-la com grande riqueza de detalhes, para que seja entendida na regulação o quanto o paciente necessita de determinado serviço. E ainda devemos informar aos pacientes o quanto é importante o comparecimento deles e conscientizá-los que caso faltem ao procedimento, outra pessoa que também está necessitando e que está na fila vai ficar sem ser atendido.

    ResponderExcluir
  32. Michelle Araújo Siqueira

    O Núcleo de Controle Auditoria Avaliação e Regulação (NUCAAR) pertence à Central de Regulação de Serviços de Saúde e tem como responsabilidade priorizar as consultas médicas e exames complementares aos usuários mais graves, seguindo o princípio da Equidade. Tal Núcleo engloba alguns setores: setor de média complexidade, setor de alta complexidade, setor jurídico, auditoria e setor de controle e avaliação. A Regulação para liberação de exames possui alguns entraves: um deles é quando o médico solicita um exame e pede prioridade urgente, mesmo sem ser, pois acredita que a realização do mesmo demorará muito. Outro empecilho ocorre quando o médico não justifica a solicitação do exame. Com isso, o NUCAAR tem que reenviar a solicitação à Unidade de Saúde para que o correto CID e a justificativa sejam elaborados e daí devolvidos ao NUCAAR. Como podemos imaginar isso leva muito tempo para liberação do exame.
    Este processo pode ser resumido do seguinte modo: Solicitação do exame pelo médico-> Avaliação e liberação pelo NUCAAR-> Envio da resposta à Unidade de Saúde-> Informação chega ao paciente (seja pelo agente comunitário que vai à casa dele, ou ele mesmo procura saber no Posto de saúde).
    A Regulação da marcação de exames depende tanto do NUCAAR quanto do paciente, pois este é responsabilizado pelo absenteísmo, ou seja, pelo não comparecimento no dia do exame sem justificar em até 48h antes da data prevista para realização do exame. Esse prazo é exigido para que a vaga seja liberada para outro paciente e para que o exame seja remarcado.
    O NUCAAR ainda não trabalha com a regulação de leitos, mas já existem projetos para que tal serviço seja instaurado.
    O trabalho que o NUCAAR realizada é, realmente, muito interessante. Poderia ser melhor caso os médicos e pacientes também se comprometessem para que os Serviços da Saúde funcionem do melhor modo possível. Deixa como lição, para nós como futuros profissionais, a requisição precisa dos exames complementares, com a devida justificativa e CID adequados.

    ResponderExcluir
  33. Ivan Mendes Ribeiro Neto

    Todo sistema necessita de uma central que integre os serviços de coordenação e, mais especificamente na visita, regulação. Em Aracaju, o órgão responsável por esse procedimento é o NUCAAR - Núcleo de Controle Auditoria Avaliação e Regulação.
    Através do NUCAAR todos o serviços de consultas ambulatoriais, exames e procedimentos de média e alta complexidade são regulados e a partir disso é estabelecida a ordem de prioridade no atendimento. Todos esses serviços devem ser realizados em clínicas e hospitais públicos ou em estabelecimentos particulares que tenham contrato de prestação de serviços ao SUS.
    A regulação é baseada em caráter equitativo, mas leva em conta a gravidade do quadro, bem como a justificativa apresentada pelo profissional solicitante, bem como o CID. O núcleo conta com o SISREG, software desenvolvido pelo governo federal que permite a comunicação de todas as unidades do SUS, permitindo solicitação de consultas de especialistas ou exames pelas UBS, regulação e marcação do regulador do NUCAAR dos procedimentos e feedback a UBS a respeito do resultado da regulação. Nesse site o regulador visualiza o cadastro do paciente, seu histórico médico de procedimentos realizados pelo SUS, fila de espera pra consultas e procedimentos e regula as autorizações dos mesmos.
    O NUCAAR como todo órgão público enfrenta uma série de problemas. A oferta de exames, consultas com especialistas e procedimentos, principalmente os de média e alta complexidades é crítica, frente a grande quantidade de pessoas que procuram e dependem dos serviços oferecidos pelo SUS. Alguns procedimentos contam com uma boa oferta, sendo autorizados no mesmo momento da solicitação, ja outros geram enormes filas de espera, seja por baixa oferta ou simplesmente por falta dela.
    O Núcleo apresenta também alto grau de absenteísmo, chegando em alguns meses a 40%. Isso impede que outros pacientes que realmente precisam, sejam atendidos.
    Ficou bem claro que a eficiência do serviço depende muito do profissional solicitante. Ele deve solicitar de forma correta, justificada por escrito e apresentando CID a necessidade de realização de determinado procedimento ou consulta, garantindo o máximo de informação ao regulador, permitindo que o mesmo haja com equidade no momento das autorizações.

    ResponderExcluir
  34. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  35. FLÁVIA MARIA MATOS MELO CAMPOS

    O NUCAAR - Núcleo de Controle Auditoria Avaliação e Regulação é um sistema muito interessante. Existe a aproximadamente a 10 anos e está situado na Rua Sergipe, Bairro Siqueira Campos. O sistema faz parte de um complexo regulatório que tentam otimizar os recursos do Sistema de Saúde. É responsável pela marcação de exames de pequena, média e alta complexidade. Marca exames de pessoas de todo Estado na melhor disponibilidade e localização.Os reguladores são pessoas da propria área de saúde como médicos, oftalmologista, endocrinologista, fisioterapeutas e enfermeiros.
    Através do sistema do SISREG há a comunicação entre a UBS que também marca alguns exames.
    Através das prestadoras, com contratos firmados, que oferecem serviços em troca de renda por pacientes que comparecem. O grande problema para a falta de prestadoras é o alto índice de absenteísmo da população. Muitas empresas desistem pela incerteza dos honorários recebidos por mês.
    Para o melhor trabalho é necessário que os médicos sejam conscientes e trabalhem em cooperação com os reguladores. Os médicos precisam ser mais claros na suas prescrições de exames para que o regulador possa melhor avaliar e adequar aquele paciente a disponibilidade dos exames.Caso o médico não determine a necessidade do exame o avaliador determinará pelos extremos de idade, deficientes, pacientes oncológicos e idade em relação à protocolo de doenças.
    Assim como outros órgãos públicos, o NUCAAR apresenta muitas dificuldades. Graças a grande demanda de público principalmente naqueles de alta complexidade fica inviável suprir a grande quantidade de procedimentos com pequenos recursos.
    Apesar dos pesares o sistema tem tudo pra dá certo assim como todo os outros órgãos que compõem o SUS. Com os médicos mais conscientes em relação à necessidade de explicar a necessidade dos procedimentos e uma população que compareça e entenda a importância, o sistema tem muito pra chegar em um ótimo nível.

    ResponderExcluir
  36. Luana Helena Martins Lucas
    No dia 18 de maio visitamos o NUCAAR (Núcleo de Controle Auditoria Avaliação e Regulação) que faz parte da Central de Regulação de Serviços de Saúde, cuja função é garantir a equidade e reduzir os gastos do SUS .

    Por meio do NUCAAR consultas ambulatoriais, exames e procedimentos de média e alta complexidade são regulados e a partir disso é estabelecida a prioridade ao atendimento realizado em clínicas ou hospitais públicos ou em estabelecimentos particulares que prestem serviços ao SUS. Existem procedimentos marcados no NUCAAR, mas não são todos ;95% deles são marcados na rede diretamente via SISREG. O NUCAAR fica com vagas reservadas para casos considerados mais graves e exames de pouca disponibilidade como a eletromiografia são regulados totalmente no NUCAAR. O procedimento de solicitação de marcação é constituído basicamente por 4 passos: 1- O médico solicita, 2- A informação chega ao NUCAAR e é avaliada, 3- A unidade de saúde recebe a informação da solicitação que foi feita, 4- O paciente é informado. É muito importante que o paciente compareça no dia do exame porque pode haver grande dificuldade em se conseguir efetuar uma remarcação. Bem como é importante que as unidades de saúde evitem colocar pacientes em fila de espera, é melhor ficarem tentando reagendar pois assim há uma maior possibilidade de os pacientes serem atendidos antes do que os que estão em fila de espera .

    O processo de regulação da liberação de exames possui alguns problemas: um deles é quando o médico solicita um exame e marca a prioridade urgente (bolinha vermelha) mesmo sem ser, pois acredita que assim o paciente vai ter o exame feito mais rapidamente.Só que o médico esquece que um outro paciente pode estar precisando realmente com urgência do exame e que este pode ter que vir a esperar mais. Outro problema ocorre quando o médico não justifica a solicitação do exame, como quando o médico não coloca o CID, por exemplo. Então o NUCAAR reenvia a solicitação ao emissor ( unidade de saúde) atrasando a liberação do exame. Um outro grande problema é a taxa de não comparecimento daqueles pacientes que tem os seus procedimentos marcados, mas não aparecem no dia da realização. É importante que o paciente avise que não comparecerá com pelo menos 48 horas de antecedência, pois esse procedimento poderá ser cancelado e outro paciente ser beneficiado.

    Na visita tivemos a possibilidade de observar de perto o trabalho que o NUCAAR realiza para tentar garantir que quem precisa mais seja atendido primeiro. Vimos de perto que para o bom funcionamento do SUS e garantia dos seus preceitos é fundamental que tanto o médico , quanto o paciente atuem de forma comprometida a ajudar o sistema a andar mais rápido, seja o médico justificando corretamente a solicitação ou o paciente não faltando no dia marcado. São pequenos atos que quando somados fazem com que possamos ter um SUS cada vez mais próximo do ideal.

    ResponderExcluir
  37. O SUS, por ter como princípio promover atendimento básico de saúde a toda a população brasileira, precisa de sistemas regulatórios, que otimizem seus serviços e promovam a equidade entre a necessidade dos pacientes e a rapidez na realização de serviços, como consultas e exames. O NUCAAR (Núcleo de Controle, Auditoria, Avaliação e Regulação) faz parte desses sistemas regulatórios. Segundo nos foi informado, 95% dos exames são ofertados diretamente nas UBS, sendo então marcados sem que o NUCAAR interfira. Contudo, 5% são reservados para regulação por esse sistema, para que pacientes mais necessitados e urgentes tenham prioridade no atendimento. Mas isso não é regra para todos os tipos de procedimentos. Aqueles considerados críticos não são ofertados pelas UBS, sendo todos eles agendados através do sistema regulatório.
    Para que o NUCAAR possa regular e decidir qual paciente tem prioridade, são necessárias informações que os médicos colocam no sistema, como por exemplo qual o risco daquele paciente, definido em cores como azul, vermelha e verde, o CID, seu histórico médico. E acredito que aqui esteja um dos principais problemas desse sistema, já que, muitas vezes, os médicos informam escassamente a historia do paciente, não descrevem corretamente seus casos e, por vezes, até consideram pacientes como de alta prioridade quando estes não são, o que sobrecarrega o sistema. Como a base da otimização do NUCAAR são as informações do paciente, acredito que seria interessante buscar formas de solucionar esse problema. Poderiam ser feitas reuniões para conscientização dos médicos sobre a importância disso e estes também poderiam ser orientados para não solicitarem exames desnecessários.
    Outro grande problema do sistema é o absenteísmo da população. Mais de 30% das pessoas não comparecem a consultas ou exames marcados. O NUCAAR também poderia trabalhar em cima disso, junto com médicos e as UBS, conscientizando a população a desmarcar os serviços quando não puderem comparecer. Contudo, acredito que o NUCAAR seja um sistema que funcione bem, tentando cada vez mais promover atendimento prioritário aos pacientes mais necessitados.

    ResponderExcluir
  38. Foi realizada no dia 17 de maio a visita ao NUCAAR (Núcleo de Controle, Avaliação, Auditoria e Regulação) com a finalidade de entendimento do mesmo.
    O NUCAAR, que faz parte do Sistema Único de Saúde, é uma unidade regulatória que coordena exames, consultas, dentre outras atividades. O mesmo pode ser dividido em setores: setor de média complexidade; setor de alta complexidade; setor de controle a avaliação, responsável pela apresentação do faturamento ao Ministério de Saúde, para que o mesmo realize o pagamento; setor jurídico; e setor de auditoria, o qual realiza uma avaliação dos prestadores de serviço. 95% das marcações podem ser realizadas diretamente na Unidade Básica de Saúde. Apenas 5% de toda a demanda são responsabilidade do NUCAAR.
    O núcleo faz prática do Chamamento Público, em que se faz um histórico dos serviços utilizados e dos que seriam necessários naquele ano para se fazer um planejamento da necessidade do ano seguinte. Após todas as etapas cumpridas, as vagas são lançadas para a formação da agenda no sistema.
    Os reguladores do NUCAAR podem se dividir em diversas especialidades, tais como ortopedistas, pneumologistas, endocrinologistas, oftalmologistas, odontólogos, fisioterapeutas, etc. A principal função destes é fazer a análise de qual paciente possui a maior necessidade daquele serviço naquele momento e, para isso, seguem o princípio da equidade.
    Um dos maiores problemas enfrentados pelo núcleo é a falta de informações pelo médico solicitante, que muitas vezes envia histórias carentes de informações e poucas vezes preenche o espaço dedicado ao CID da doença, e ainda, alguns médicos quando o fazem, utilizam o CID incorreto. Isto dificulta bastante a definição correta das prioridades pelos reguladores.
    Além destes, há também problemas relacionados ao prestador, quando o mesmo se encontra impossibilitado de realizar um procedimento. Quando isto ocorre, os reguladores devem se avisados com o máximo de antecedência para que possam se reprogramar e reorganizar a agenda.
    Outro grave e frequente problema é paciente com procedimento agendado que falta ao mesmo – denominado absenteísmo. Além de bloquear o procedimento por um tempo, acarreta prejuízo para o fornecedor, pois este recebe pelo que realiza. Para haver uma diminuição no desperdício de vagas o núcleo trabalha com o overbook.
    Uma das limitações do sistema é não realizar a marcação de procedimentos de urgência.
    A realização da visita foi bastante interessante para o nosso crescimento profissional, nos mostrando a grande importância do nosso futuro papel para o funcionamento do sistema, com o preenchimento correto da solicitação, com boa justificativa e apresentação do CID, permitindo o uso da equidade pelo regulador. Além disso, também será nosso papel conscientizar os pacientes faltosos aos procedimentos, em que teremos que demonstrar a importância da notificação sobre a impossibilidade do comparecimento ao exame.

    ResponderExcluir
  39. Taianne Machado Nascimento
    Durante as atividades da disciplina de Saúde Coletiva III, conhecemos o Núcleo de Controle,Avaliação,Auditoria e Regulação- NUCAAR.O NUCAAR de Aracaju é um centro regulatório que busca otimizar os recursos do ministério da Saúde da melhor maneira possível,usando para isso, a equidade, que é um princípio doutrinário do SUS, que prega cuidar de forma diferente os diferentes, ou seja, garante prioridade de serviços aos que mais precisam.Esse núcleo é dividido em cinco setores para melhor controle e gestão do sistema: setor de média complexidade, de alta complexidade,de auditoria,de controle e avaliação e setor jurídico.
    No NUCAAR, a regulação é feita por profissionais da Saúde como fisioterapeutas,dentistas e médicos de várias especialidades (ortopedistas,oftalmologistas, cardiologistas e ginecologistas,por exemplo). Esses profissionais, chamados de reguladores, são responsáveis pela marcação de serviços de média e de alta complexidades. Os profissionais reguladores avaliam a necessidade e a urgência de determinados procedimentos, a partir de uma solicitação recebida pela unidade básica de saúde- UBS do paciente. Por isso, é necessário que o médico solicitante do procedimento tenha conhecimento da limitação de determinados serviços e os solicite corretamente. Todavia, na prática isso não ocorre, e muitos médicos solicitam exames sem justificativas, baseando seu pedido no CID 10 Z00, exame geral e investigação de pessoas sem queixas ou diagnóstico relatado. Essa é uma prática médica comum, mas interfere no trabalho dos reguladores, por isso, é necessário que o médico solicitante realize uma anamnese minuciosa com um bom exame físico, solicitando um procedimento apenas quando esse for necessário, explicando a justificativa do procedimento no pedido.
    Os serviços prestados pelo NUCAAR são frutos de um processo licitatório realizado anualmente. Esse processo usa como base uma avaliação anual da demanda dos serviços do ano anterior, para planejar a demanda do ano seguinte. Ao selecionar as empresas(públicas e/ou privadas) que prestarão assistência, seus serviços ofertados são distribuídos no sistema mensalmente, formando uma espécie de agenda de metas e disponibilidades.Cada autorização de procedimento do regulador gera uma chave, código, para o prestador de serviço. Posteriormente, esses códigos das autorizações são confirmados, permitindo, assim, a prestação de contas.
    A limitação de recursos, infelizmente, é uma realidade e determinada porcentagem dos serviços são reservadas para casos de urgência, obedecendo mais uma vez o princípio da equidade do SUS. Além das limitações de demanda versus oferta, o absenteísmo é um dos grandes problemas da regulação dos serviços, pois mesmo com overbook, mais de 40% dos procedimentos autorizados acabam não sendo realizados, devido ao não comparecimento do paciente. Isso prejudica o serviço, porque atrapalha a negociação dos serviços com os prestadores, que disponibilizam tempo e material e acabam perdendo capital. Por isso, é importante conscientizar a população da importância de desmarcar o exame com antecedência quando não for possível realizá-lo no dia marcado. A UBS pode desmarcar o serviço em até 48h antes, permitindo que os reguladores remarquem os serviços que não precisam de um preparo especial.
    O NUCAAR é um complexo regulatório do SUS, que, embora pouco conhecido tem grande importância para o bom funcionamento do sistema e para a concretização do princípio da equidade.Contudo, muita coisa ainda precisa ser feita para o seu perfeito funcionamento. Cabe aos médicos e a sociedade se conscientizarem de seus papéis para o seu bom funcionamento, e com isso, ajudar na construção de um serviço público de melhor qualidade, dessa forma, ter-se-á uma melhor regulação e uma melhor equidade.

    ResponderExcluir
  40. Kleuton Santana Rabelo

    No dia 17 de maio fizemos uma visita ao NUCAAR (Núcleo de Controle Auditoria Avaliação e Regulação). O NUCCAR serve para organizar os procedimentos de média e alta complexidade disponibilizados pelo SUS, visando o melhor aproveitamento de seus recursos. São oferecidos procedimentos como ultrassonografia, radiodiagnóstico, anatomopatológico, citopatológico, cirurgia ambulatorial especializada, fisioterapia entre outros.
    No NUCAAR trabalham vários profissionais da área de saúde, médicos (oftalmologistas, pneumologistas, oncologistas, gastroenterologista, cardiologista), dentistas, fisioterapeutas. Através do SISREG a solicitação é feita na unidade básica de saúde e esses profissionais fazem a regulação utilizando parâmetros preestabelecidos para cada procedimento a fim de priorizar quem tem maior necessidade, por isso em alguns casos podem se abrir exceções, para isso o regulador pode entrar em contato com o médico para confirmar a solicitação e altera os parâmetros do SISREG por alguns segundos para marcar o procedimento. Além disso, o regulador tem uma cota para o atendimento de casos mais graves que precisam de maior agilidade.
    A prestação dos serviços é feita em instituições públicas porém, como há grande demanda muitas vezes as instituições públicas não dão conta e a solução é utilizar instituições filantrópicas e privadas nessa ordem. No caso das instituições privadas há abertura de licitação para prestação do serviço, geralmente vários tipos de procedimento em um mesmo contrato. Apesar da grande demanda ainda existe um grande percentual de absenteísmo dos pacientes aos procedimentos, em 2011 tiveram meses em que esse percentual chegou aos 40%, como esse número de faltas mantém certa regularidade o centro de regulação faz um overbooking para diminuir o prejuízo.

    ResponderExcluir
  41. No dia 18 de Maio de 2012 (sexta-feira) foi realizada uma visita ao NUCAAR (Núcleo de Controle, Auditoria, Avaliação e Regulação) situado na Rua Sergipe, Bairro Siqueira Campos, em Aracaju-Sergipe. Esse órgão tem como função a regulação de procedimentos de alta e média complexidade; coordenando e controlando solicitações de, por exemplo, consultas medicas e exames que são ofertados por alguns prestadores de serviços à sociedade em conjunto com o SUS. Ele possui cinco setores que apresentam papéis importantes para o seu bom funcionamento, sendo estes o setor de auditoria, setor de alta complexidade, setor de média complexidade, setor jurídico e o setor de controle e avaliação. Para uma maior eficiência em suas funções há diversos profissionais como médicos (ortopedista, pneumologista, oftalmologista, endocrinologista, oncologista, entre outras especialidades), dentistas, fisioterapeutas que são importantes em procedimentos específicos, porém é importante ressaltar que a regulação é baseada em uma linguagem mais geral, ou seja, universal através de protocolos.

    Como é baseado em um sistema informatizado, para que o regulador possa fazer o seu papel, é necessário que ele tenha o conhecimento do número do cartão SUS e com isso poder marcar os procedimentos de acordo com a disponibilidade e até saber quais procedimentos estão em andamento ou já foram liberados para o paciente. As ofertas dos procedimentos têm que ser feitas de uma maneira que seja a mais rápida possível e que se baseie no principio da equidade, com “prioridades” de acordo com necessidades particulares mais urgentes, tentando dessa forma evitar algum tipo de injustiça ;e para que isso ocorra de forma mais harmoniosa, 5% dos procedimentos são guardados para serem utilizados em casos especificados como urgentes.

    Alguns problemas são evidentes e dificultam o trabalho de regulação, dentre esses problemas, alguns bem comuns são a quantidade de oferta bem menor do que a demanda (sendo isso agravado pela não realização dos procedimentos pelas prestadoras de serviços pelo fato de não acharem suficiente o preço da tabela do SUS, além do absenteísmo de pacientes que têm seus procedimentos marcados e não comparecem ou nem avisam sua ausência com um período de pelo menos 48 horas antes do procedimento, mas para reduzir isso há a utilização atualmente de um overbook que informa previamente os lugares onde há um maior número de absenteísmo, ajudando com isso o serviço), o não comprometimento de profissionais como médicos que não justificam de forma adequada, não fornecendo as informações necessárias e específicas, além de muitas vezes só colocarem só o CID na solicitação ou pedirem como urgência (em casos que não são) só para que o procedimento seja mais rapidamente fornecido.

    Portanto, é importante reconhecer o trabalho desses reguladores pois é uma função que requer bastante tempo e cuidado para que as solicitações sejam analisadas da melhor e mais rápida maneira possível. E para que isso seja facilitado, é fundamental que o solicitante seja claro em suas palavras e que explique de forma satisfatória, expondo diversos dados e justificando a sua solicitação para que o regulador possa avaliar e coordenar melhor os serviços.

    ResponderExcluir
  42. Filipe Emanuel Fonseca Menezes

    O NUCAAR - Núcleo de Controle, Auditoria, Avaliação e Regulação. O Dr. Sérgio explicou como funciona o NUCAAR, e mostrou que lá trabalham de maneira integrada médicos, de várias especialidades, odontólogos, assistente social, fisioterapeutas e outros de modo a fazer o objetivo do núcleo ser atingido, que é, em resumo, regular as demandas dos niveis de atenção a saúde do SUS (principalmente atenção básica) de acordo com a oferta. Funciona num sistema de otimização da Demanda X Oferta através do SISREG, sitema computadorizado de regulação. São regulados procedimentos de média e alta complexidade e atendimentos a determinadas especialidades.

    A cada mês são ofertados uma quantidade fixa de procedimentos e atendimentos, os funcionarios do NUCAAR dividem de acordo com suas estrategias esses procedimentos, como por exemplo, semanalmente, de modo a otimizar a quantidade, que é limitada. Para otimizar mais a oferta X demanda os procedimentos são marcados de acordo com prioridades; Os funcionários do NUCAAR avaliam os dados clinicos do paciente, os quais são enviados pelo médico de uma unidade de saúde que indica o procedimento. Eis aqui um problema inicial encontrado no NUCAAR, muitos médicos ao solicitar determinado procedimento, não justificam o pedido, não colocam o CID correto, ou colocam como prioridade máxima, mesmo quando não é.

    Foi levantado outro problema que é sobre a demanda, que não é suficiente para suportar todos os pedidos, e, portanto, são criadas estratégias para contornar essas deficiencias. Alguns procedimentos chegam a demorar até mais de um ano para o tempo marcação/realização.

    Uma estratégia é a divisão de procedimentos por quotas semanais. Outra estratégia é a separação de 5% dos procedimentos para pedidos específicos feitos pelas unidades de saúde. Para isso há comunicação direta entre as unidades e o NUCAAR.

    Os procedimentos e atendimentos regulados pelo NUCAAR tendem a serem marcados o mais próximo possível da residencia do paciente, pois diminui a quantidade de não idas para realização dos mesmos. O que levanta outro problema, que é o alto absenteísmo (chega a 40%), a não ida dos pacientes para fazer o exame e não reportação disto. O paciente que informa com até 48h antes que não poderá fazer um procedimento ou ir a um atendimento, esse procedimento/atendimento poderá ser reaproveitado e marcado para alguém que esperará até menos do que esperaria num processo normal de marcação.

    Os locais de atendimento podem ser publicos, filantropicos ou privados (por licitação). No NUCAAR são também feitos o levantamento pelos contratos do numero de procedimentos/atendimentos (oferta).

    Apesar de todos os problemas, podemos perceber a importância do NUCAAR, um serviço que trabalha numa dinâmica constante de otimização do que é disponível. E pudemos perceber também a importância não só do NUCAAR, mas também desde o pedido do procedimento/atendimento antes de chegar ao NUCAAR, por exemplo, por um médico em uma unidade básica de saúde, até depois do NUCAAR, onde será realizado o atendimento.

    ResponderExcluir
  43. Luís Filipe Gois Oliveira

    Núcleo de Controle, Auditoria, Avaliação e Regulação (NUCAAR) é o núcleo no qual são regulados os pedidos de exames, consulta com especialistas e alguns serviços de media e alta complexidade e tem com principio fundamental de funcionamento a equidade. É composto por setores: de alta complexidade, setor de média complexidade, setor de controle e avaliação, setor jurídico e setor de auditoria. Os funcionários em sua maior parte são profissionais da saúde e é perceptível uma interdisciplinaridade entre eles.
    Todo o processo inicia com o chamamento público que é determinado pelo Ministério da Saúde e a partir disso os prestadores ofertam os serviços. Esses prestadores após ser aprovados informam ao NUCAAR a sua oferta por mês com horários e os profissionais que vão prestar os serviços para que assim possa gerar uma agenda mensalmente para os profissionais. O serviço é disponibilizado as UBS´s que solicitam através do SISREG. A regulação é feita através do princípio de equidade, mas isso se tornar muito difícil quando os profissionais solicitantes não usam o critério de classificação para diferenciar os pacientes classificando, muitas vezes, em CID Z0 o que dificulta a marcação, pois não da para saber qual o paciente que necessita o mais rápido possível o exame já que todos estão classificados na mesma categoria.
    Outros problemas que o NUCAAR enfrenta é o absenteísmo, pois há uma dificuldade imensa na marcação de exames e os pacientes por algum motivo faltam e a grande maioria não avisa em tempo mínino de antecedência para que a vaga possa ser reutilizada e outro é quando alguns aparelhos do serviço quebra fazendo assim aumentar as filas para conseguir um exame.
    O trabalho do NUCAAR é bastante burocrático, mas é de uma importância imensa para o funcionamento do SUS e para ter um ótimo funcionamento depende não so de si, mas como também dos profissionais da redes e dos próprios usuários.

    ResponderExcluir
  44. Nathan Cunha de Jesus

    Fizemos na manhã do dia 18 de maio de 2012 uma visita ao NUCAAR (Núcleo de Controle, Auditoria, Avaliação e Regulação), que é basicamente um local de integração entre a atenção básica com os serviços de média e alta complexidade. O NUCAAR regula a oferta dos serviços oferecidos pelo SUS à população se utilizando de parâmetros para tentar otimizar esse processo. Ele é administrado por profissionais da área da saúde e é dividido em cinco setores: setor de média complexidade, setor de alta complexidade, setor de auditoria, setor jurídico e setor de controle e avaliação. As solicitações são feitas pelas unidades básicas de saúde tendo sua regulação baseada num dos três princípios básicos do SUS, o da equidade, visando dar maior prioridade aos mais necessitados. Em casos mais críticos, o profissional solicitante deve ligar para o NUCAAR para pedir prioridade para esse determinado procedimento.

    Dentre as dificuldades que observamos na nossa visita ao NUCAAR é importante para nós ressaltar a falta de atenção que os médicos dão para preencher a ficha de solicitação corretamente, preenchendo o CID e descrevendo o quadro clínico do paciente. Quando feito de forma correta ajuda bastante na hora do pessoal do NUCAAR tentar entender a urgência do caso e encaixá-lo o quanto antes quanto maior a necessidade de urgência, visto que a demanda é muito grande e é impossível atender todo mundo no tempo ideal. O que também colabora para essa demanda ser tão grande, além da necessidade real, é a grande quantidade de exames que são pedidos sem necessidade, atrasando quem realmente precisa deste. Outra forma de ajudar o processo vem do próprio paciente. Este deve informar que não poderá comparecer ao exame pelo menos 48 horas antes deste, dessa forma outra pessoa será encaixada no horário, evitando assim que se perca essa agenda. Achei muito válida a visita para conhecermos mais um pouco como a saúde funciona em nosso país e me surpreendi positivamente com a organização do local.

    ResponderExcluir
  45. José Machado Neto
    O NUCAAR (Núcleo de Controle, Auditoria, Avaliação e Regulação) é um órgão ligado ao SUS responsável pela a regulação de exames, consultas médicas e alguns serviços especializados de média e alta complexidade. Para tanto, existem cinco setores: o setor de média complexidade, o de alta complexidade, o de auditoria, o jurídico e o de controle e avaliação.
    A principal e mais controversa responsabilidade de NUCAAR é a marcação dos exames. No próprio posto de saúde, onde foi feita a solicitação do exame pelo medico, o paciente pode requerir que seja encaminhado seu pedido á fila. Essa fila é regulada pelo NUCAAR, que conta com médicos de diversas especialidades, além de odontólogo, fisioterapeuta, entre outros; os critérios para formação da fila são simples: urgência, idade, residência do paciente (para designa-lo a uma clinica de fácil acesso), disponibilidade e a necessidade do procedimento. É nesse ultimo critério que se tem mais problemas, já que é de responsabilidade desse órgão verificar a real necessidade do procedimento, para evitar gastos desnecessários aos cofres públicos e de tomar o lugar de que realmente precisa; alguns exames não são liberados, muitas vezes por falta de uma justificativa condizente com o exame, por conter nenhuma justificativa ou por serem vários exames sem uma necessidade comprovada.
    O que mostra a real necessidade de que todo medico que trabalha para o SUS tenha um pouco de conhecimento de seu funcionamento. Uma vez que é inadmissível que um paciente tenha a realização de seu exame, do diagnostico e do começo do tratamento atrasados, porque seu médico não foi capaz que preencher adequadamente a ficha de solicitação do exame.
    Ademais desse problema de solicitação, outro também dificulta o trabalho desse comitê, algumas pessoas não comparecem ao serviço e não avisam, perdendo, assim, o direito de realizar esse exame por algum tempo e privam um outro paciente de ter seu exame realizado mais cedo. O cancelamento pode ser feito em até 48 horas antes, sem perdas para o paciente.
    Os exames são realizados em clinicas terceirizadas, que por contrato oferecem uma determinada quantidade de exame ao SUS, dessa quantidade, 95% são destinadas aos pacientes provenientes dos postos de saúde, e o restante para as urgências.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O NUCCAR (Núcleo de Controle, Avaliação, Auditoria e Regulação) foi o nosso segundo local de visita, após termos visitado uma unidade de saúde da família. Nesse local fomos muito bem recebidos pelo médico regulador Sérgio que nos explicou todo o tramite de funcionamento , objetivos e problemas que o centro regulador possui. O Nuccar é o local onde os exames e procedimentos médicos solicitados pelas unidades básicas de saúde são analisados, regulados para que possa ser respeitado todas as regras pré-estabelecidas e regulamentadas pelas leis do sus. É ai também que se faz a auditoria das empresas interessadas em prestar seus serviços ao sistema único de saúde. É evitando fraudes, más escolhas em servidoras da saúde, otimizando o custo saúde disponibilizado pelo ministério da saúde e fazendo seguir as regras para priorizar realização de exames que atua o Nuccar. Nesse órgão trabalham diversos profissionais da saúde e de diversas especialidades como médicos ginecologistas, oftalmologistas, pediatras, radiologistas, e outras profissões como fisioterapeutas e enfermeiros. O sistema operacional utilizados para otimizar as marcações de exames e procedimentos é a rede Sisreg (Sistema Nacional de regulação). O processo funciona da seguinte forma: o médico da unidade básica da família preenche a ficha do paciente com os dados pessoais e médicos do paciente como cid e ainda identifica, com estatização da gravidade do paciente, o grau o qual se encontra o paciente através de cores e assim segue até a central de regulação onde os profissionais devidamente treinados avaliam cada ficha para priorizar o atendimento para os pacientes em urgência, mas caso algum dado não esclareça o quadro do paciente essa solicitação é devolvida para o setor de marcação do posto que dessa forma tentará solucionar junto ao médico da UBS tal problema e reenviar a marcação para que o paciente tenha seus exames realizados o tão breve possível. No entanto, muitos são os problemas encontrados e que impedem a otimização dos serviços prestados pelo SUS e pelos seus credenciados prestadores de serviços como clínicas particulares. Tais problemas são : alguns médicos não enviam os dados corretos dos seus pacientes, omitindo dados ou, as vezes, supervalorizando o quadro do paciente, e assim não segue as regras de prioridade; pacientes que não cumprem seus compromissos coma agenda de marcação e dessa forma aumenta a quantidade de faltosos e retardada o andamento da fila; clínicas que não prestam os serviços com clareza e entre outros. Portanto, nessa visita ao Nuccar aprendemos a importância que se deve dar ao processo de marcação de exames e a realização de uma boa e minuciosa entrevista clínica para que se evite filas para tais procedimentos e desgaste para aqueles que mais precisam e além mais otimiza-se o custo da saúde em nosso país.

      Excluir
  46. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  47. ÉRICA DAYANNE MEIRELES LEITE

    O NUCAAR (Núcleo de Controle, Auditoria, Avaliação e Regulação) serve para organizar o fornecimento de serviços exames ou procedimentos de acordo com a demanda, também abre licitação para a compra desses serviços por instituições privadas (que ofertam uma dada quantidade de um determinado serviço ou procedimento num período de um mês) ou organiza a agenda de instituições públicas, como o Semear que oferece algunsdesses serviços e/ou procedimentos. Além disso, o NUCAAR organiza por nível de gravidade, priorizando pacientes de risco. Para isso, conta com o apoio de profissionais de várias especialidades médicas e de outras áreas da saúde como dentistas, fisioterapeutas, para juntos estabelecerem quem deve ter prioridade.
    Esse núcleo coordena setores especializados de média e alta complexidade, como também a regulação de exames. Existe um sistema chamado SISREG, através do qual o médico ou profissional da saúde solicita o procedimentoou este quando solicitado fora da UBS é cadastrado no SISREG. O NUCAAR tem acesso á ficha dos pacientes e tem conhecimento sobre sua história médica e de procedimentos e serviços já solicitados e/ ou realizados. Entretanto alguns profissionais, ao preencherem o formulário de solicitação, não justificam devidamente ou se é para dar prioridade (o que gera uma demora na oferta, pois o NUCAAR tem que reenviar o formulário para que este venha justificado ou caso não seja justificado, é indeferido); outro problema é quando o profissional de saúde marca o procedimento como sendo de urgência quando na verdade não é, contribuindo para a superlotação de alguns serviços. Vale ressaltar que 5% das vagas nos procedimentos são reservadas para caso haja uma urgência. Quando aprovado, a UBS a qual o paciente é registrado é informada através da rede SISREG (Sistema de Regulação) e informa ao paciente através do agente comunitário a data, hora e local onde será realizado.
    Outra causa de problemas é o alto índice de absenteísmo, pacientes que tem seus exames ou procedimentos aprovados e no dia não vai, o que gera custos à saúde e tira a vaga de outra pessoa. Para tentar resolver esse problema, o NUCAAR estabeleceu uma pena a quem não avisa com até 48 horas de antecedência, pois avisando dentro desse tempo, pode-se tentar colocar outro paciente no lugar. Uma outra causa de problemas é que algumas instituições não oferecem o serviço da maneira correta ou por defeito em alguma máquina ou por falta de comprometimento, rompendo o acordo feito ao SUS.
    O NUCAAR segue o princípio da equidade, fornecendo mais a quem precisa mais. É um órgão de extrema importância, pois gerencia os recursos destinados à setores de alto custo. É formado por 5 setores: setor de auditoria, setor jurídico, setor de alta complexidade, setor de média complexidade e setor de avaliação.

    ResponderExcluir
  48. Marcos Costa Santos
    NUCAAR
    O núcleo existe há 11 anos. São cinco setores que fazem monitoramento do setor de media complexidade como TC, RM, hemodiálise, processos invasivos, etc.. Contam ainda com setor jurídico e auditoria. Função: Tem o papel regulador. Age para otimizar, através da centralização das informações obtidas dos encaminhamentos ambulatoriais, o agendamento de consultas seguindo critérios de prioridade e associada à lista de espera. Segue a história clínica, portanto é dependente da informação que chega. Para isso, trabalha em conjunto com especialidades de ginecologia, gastrologia, odontologia, cardiologia, etc. para ajudar a regular e discutir os protocolos a fim de chegar a um consenso. Obs.: há sempre uma reserva técnica com prioridade para pacientes oncológicos, portadores de necessidades especiais, etc. Há também a função de ouvidoria de demanda e oferta de exames.
    O sistema de informações utilizado pela rede é o Sisreg (Sistema Nacional de regulação). As informações postadas na própria USF são nome do médico e do paciente e telefone, número do cartão SUS, CID, etc. O paciente pode ainda colocar preferencia por local de interesse de realização do procedimento ou exame. A interface no NUCCAR permite autorizar ou devolver o pedido para esclarecer informações, pedindo justificativa do exame ou atualização dos dados do paciente.
    A rede de serviços disponíveis conta com o os serviços prestados dentro do próprio SUS ou, em sua maior parte, através de convênios com instituições particulares. Os convênios são avaliados de acordo com a capacidade de ofertar serviço ao SUS e a necessidade do serviço prestado. A quantidade de vagas ofertadas ao SUS e o tipo de procedimento são observados e o valor dos procedimentos é determinado com base na tabela-SUS. Alguns serviços hospitalares (HU, HUSE) ofertam uma cota do serviço que normalmente é pequena, já que eles têm sua própria demanda, que é desligada da demanda da atenção primária e secundária. Além disso, eles enfrentam seus próprios problemas de oferta como, de manutenção de equipamentos, falta de contraste, materiais de laboratório, e etc.
    Confirmação do serviços prestados: Os servidores precisa de uma confirmação de pelo menos 80% dos exames autorizados. Menos do que isso acarreta o corte do financiamento pelo SUS. Obs.: Há periodicamente a revisão de conta por número do paciente. Isso ocorre porque alguns prestadores recebiam mais de uma vez por procedimento realizado. No público, essa confirmação não é feita com rigor porque o repasse de recursos não depende dela.
    A distribuição dos exames procedimentos é feita por cotas entre os municípios tendo como referencia os municípios polos que atende demandas regionais e de acordo com o perfil epidemiológico de cada um. Os critérios são acordados em reunião do pacto de gestão dos entes federados formados por município e estado. Deveria também, futuramente, haver distribuição das cotas por USF, o que facilitaria a organização da rede.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PROBLEMAS: O maior problema enfrentado: falta de informações. As limitações: falta de prestadores de serviços conveniados, desinteresse de empresas no valor ofertado pela tabela-SUS, absenteísmo (usuários que faltam no dia do exame), abandono massivo de profissionais que prestavam serviço à rede pública. Há procedimentos com uma lista de espera de mais de 1000 pessoas. Segundo ele, a regulação deve vir desde a base. Como muitos pedidos chegam com falta de informações (história clínica, CID, idade, sexo, etc.) ou com informações inconsistentes, na maioria das vezes esse pedido retorna para que o profissional especifique as informações. Esse processo atrasa a autorização do exame e prolonga a fila de espera. Esse processo quase sempre é desconhecido pelo profissional de saúde e pelo usuário que fica refém da demora e sem a assistência.
      Entretanto, as filas de espera não são para todos os procedimentos. Para alguns inclusive há sobra e a marcação é feita com facilidade. Isso ocorre para alguns serviços prestados por conveniados há mais lucro no serviço prestado de forma privada que no recurso oferecido pela tabela-SUS. Outra questão é a descomedida requisição de exames. Muitas vezes, em vez de usados para CONFIRMAÇÃO de diagnóstico, são usados de forma aleatória, sem critério e sem as devidas avaliação e suspeita clínica. Nos serviços prestados pelo próprio setor público, há falta de avaliação rigorosa e confirmação dos exames realizados. Essa avaliação permitiria a adequação do serviço com remanejamento de profissionais de setores mais ociosos para outros com maior demanda. Isso evitaria o desperdício dos recursos da saúde.

      Excluir
  49. Victor de Oliveira Sousa Guimarães

    Dando continuidade às visitas para familiarização da estrutura do SUS que ocorrerão durante o curso da disciplina Saúde Coletiva III, ministrada pela professora Ana Débora, no dia 18 de maio a turma visitou o Núcleo de Controle Auditoria Avaliação e Regulação (NUCAAR), localizado no bairro Siqueira Campos em Aracaju.
    Dentro do Sistema Único de Saúde, O NUCAAR exerce a função de regular as solicitações feitas pelos usuários do sistema, a fim de otimizar a sua relação oferta/demanda de serviços oferecidos pela rede. Ele se utiliza do sistema informatizado do SUS, o SISREG, para exercer sua função, em geral com o período de 1 mês de antecedência. Essa função se torna fundamental devido à baixa oferta de serviços frente à enorme demanda da população. Assim, o Núcleo procura estabelecer um escalonamento de prioridades entre os usuários, a partir das informações que são disponibilizadas no momento de marcação dos serviços (em geral, exames e consultas) seguindo o princípio da equidade e priorizando os casos de maior urgência. Entretanto, muitos colaboradores não cooperam nesse serviço e justificam os seus pedidos com generalidades como “exame geral” ou “investigação de paciente sem queixas” e assim deixam o trabalho do NUCAAR às escuras. Aí se encontra a importância dos médicos justificarem seus procedimentos. Outro grande problema enfrentado pelo NUCAAR é a taxa de não comparecimento dos pacientes aos procedimentos marcados que gira em torno de 30%. Uma alternativa tomada pelo NUCAAR é a marcação de exames no sistema de overbooking (marca-se mais pacientes do que a demanda de vagas) nos locais onde se têm maiores problemas. Esse problema poderia ser amenizado se o paciente remarcasse sua agenda, dentro do prazo máximo de 48 horas.
    O trabalho do NUCAAR está dividido em 5 setores: setor de alta complexidade, setor de média complexidade, setor de controle e avaliação, setor jurídico e setor de auditoria. Dentre esses, vale destacar o setor de média complexidade que é responsável pela maior parte dos trabalhos, organizar a solicitação de exames e consultas. Destes, 95% das vagas são prontamente distribuídas pela rede e 5% são utilizadas a titulo de vagas de reserva. O setor de controle e avaliação confere as contas para evitar fraudes no pagamento aos parceiros. O Ministério da Saúde só libera o pagamento para as empresas parceira após a confirmação de 80% dos procedimentos. O SUS pode firmar parcerias com empresas privadas, seguindo um molde de contratação de serviços pelo poder público, no qual as empresas oferecem uma gama de serviços e um valor para efetuá-los e, num sistema de concorrência, a esfera pública escolhe aquela empresa que possa oferecer uma quantidade melhor de procedimentos por um valor mais justo.
    Considerei importante conhecer esse serviço que, apesar de não tratar diretamente com o público (praticamente todo o seu funcionamento ocorre via informatizada) tem papel fundamental na relação deste com o sistema de saúde. Foi interessante perceber que o SUS possui uma rede de inteligência que age para gerenciar seus serviços, o que serve de ferramenta para escapar das dificuldades que o sistema encontra.

    ResponderExcluir